Violência Doméstica

É inadmissível que este fenómeno ainda exista numa sociedade que se diz culta e civilizada e pior ainda, com tendência a aumentar.

Somos um País cuja educação escolar aumentou bastante e em principio mais conhecimento leva a abrir horizontes, no entanto parece que ainda vivemos no tempo dos homens das cavernas.


Um relatório realizado pelo Observatório das Mulheres Assassinadas e hoje citado pelo DN indica que, só no primeiro semestre deste ano, foram mortas 20 mulheres em contexto conjugal.

Ouvida pelo jornal, a psicóloga Cecília Loureiro, colaboradora da União de Mulheres Alternativa e Resposta referiu que «20 casos no primeiro semestre deste ano é muito se considerarmos que em todo o ano de 2011 houve 27 mulheres assassinadas, segundo o Observatório».

O director executivo da APAV admite que a subida «é preocupante», mas sublinha um outro fenómeno: o aumento da violência dos crimes. «Os crimes estão a tornar-se mais violentos, as metodologias estão mais violentas e isso reflecte-se na área da violência doméstica», disse.


Com que direito, alguém (seja homem ou mulher, pois também existe o contrário, mas com menor incidência) se acha no direito de agredir fisicamente ou psicologicamente o outro, muitas vezes ultrapassando o último limite e levando a vítima até à morte, apenas porque sim, apenas porque o outro não faz aquilo que o agressor entende que deve ser feito ou dito, em determinada altura.


Para mim, todos os agressores são piores que alguns animais (acho que comparativamente falando até estou a insultar os animais, pois estes só atacam  se tiverem fome ou se forem maltratados) e servem-se da violência, para descarregar as suas frustrações.

Sempre ouvi dizer que "amor com amor se paga" por isso todas as vitimas deviam ter o PODER de proporcionar aos seus agressores todo o "amor" e "carinho" que estes lhes oferecem, mas a dobrar!!! 

Sem comentários: