Retrato Instantâneo - EMEL e CM LISBOA

Este é o Portugal que temos ou o Portugal que merecemos ?
Hoje trago uma história verdadeira que embora pareça cómica, no fundo é um retrato de muitas das instituições no nosso país e que se passou com um colega meu, zeloso da sua cidadania.

Esta placa rende à EMEL, centenas de euros por dia, que multiplicados por semanas, meses e anos, resultam em alguns milhões.


Em frente ao portão de entrada da Escola Secundária Rainha D. Leonor, perto da Av. de Roma, existiam dois lugares de estacionamento, assinalados com esta placa, pois serviam para os pais poderem parar uns minutos, enquanto os filhos saiam dos veículos e entravam na escola.
Há cerca de algumas semanas atrás, o portão foi "desviado" para cerca de 10 a 15 metros para  um dos lados.

Apesar de já ninguém entrar pelo antigo portão pois foi encerrado, a placa mantém-se no mesmo local e os zelosos funcionários EMEL passam por lá todos os dias, de manhã e à tarde, e além da multa ainda bloqueiam todos os veículos que se "atrevam" a estacionar.

Este meu colega, resolveu enviar emails para a escola, para a EMEL e para a Câmara Municipal de Lisboa.
A escola respondeu que também já tinha feito o mesmo pedido, junto das outras duas entidades.
A EMEL respondeu que retirar a placa era da responsabilidade da Câmara e esta por sua vez nem se dignou responder.

Alguns dias depois, o meu colega reparou que junto ao local se encontrava uma carrinha da EMEL e que dois funcionários estavam a abrir um buraco. Pensando que afinal tinha valido a pena todo o seu esforço de cidadão responsável, dirigiu-se aos funcionários com o intuito de lhes dar os parabéns pela rapidez na resolução do problema.

Os funcionários olharam para ele e responderam:
Não estamos a retirar a placa ..., estamos é a colocá-la de novo pois algum "espertinho" resolveu retirá-la.

Moral da história:
A EMEL não pode retirar placas de trânsito, mas pode colocá-las.
 


  

Sem comentários: