O Alquimista




Este livro foi-me oferecido no meu aniversário em 1998, li e adorei, foi um livro que me marcou muito, fala daquilo que me move. 
Recentemente estava a arrumar uns livros e dei de caras com ele, abri e li a dedicatória dos meus amigos (de quem gosto muito), e pensei o como é bom ter prendas destas que ficam guardadas para sempre como se fosse um tesouro.
Agora decidi reler.
Não sei se têm esse habito, eu tenho, adoro sublinhar as passagens dos livros que mais gosto, que mais me tocaram.
E quase no inicio do livro existe uma passagem que sublinhei à 15 anos atrás, e que transcrevo, porque nos faz reflectir sobre o comportamento que exercemos sobre os outros. Por vezes bastante egoísta. 
" ...A gente acaba sempre por fazer amigos novos, e sem a necessidade de ficar com eles dia após dia. Quando vemos sempre as mesmas pessoas- e isto acontecia no seminário- acabamos por considerar que elas fazem parte das nossas vidas. E como elas fazem parte das nossas vidas, passam também a querer modificar as nossas vidas. E se nós não formos como elas esperam, ficam chateadas. Porque todas as pessoas têm a noção exacta de como devemos viver a nossa vida. E nunca têm a noção de como devem viver as suas próprias vidas."

Sem comentários: