Não sei ao certo no que isto vai dar, porque já não é a primeira vez que tento fazer uma horta deste género, não sei o que correu mal da tentativa anterior mas desta estou a seguir todas as indicações {Bom excepto o mês de plantação dos Coentros, mas como este Julho mais parece um mês de Maio pode ser que engane estas sementes e elas rebentem} e vamos lá ver se os próximos temperos vão ser os da minha horta. 

Coentros:
Semear a 1,5 cm da superfície, demora 15 dias a rebentar, temperatura ideal 15ºC e a melhor altura para plantar é de Março a Maio. Regar só quando a superfície estiver seca.

Salsa:
Semear a 1,5 cm da superfície, demora 15 a 20 dias a rebentar, temperatura ideal 15ºC e a melhor altura para plantar vai de Janeiro a Setembro. Regar só quando a superfície estiver seca.

Hortelã-pimenta:
Semear a 0,5 cm da superfície, demora 10 dias a rebentar, temperatura ideal 15ºC e a melhor altura para plantar vai de Fevereiro a Julho. Regar só quando a superfície estiver seca.
 

Material:
  • Vaso (8,50 €)
  • Terra (3,50 €)
  • Sementes Salsa (1,19 €)
  • Sementes de Hortelã (1,19 €)
  • Sementes de Coentros (1,10 €)
  • Placas para identificar (1,50 €)



"Não quero saber quem começou a guerra. Não me interessa quem são os culpados. Pouco me importa como se acaba com o conflito. Mas ninguém se devia calar perante imagens como esta. Estas crianças choram a morte dos pais. Foram fotografadas por Mohammed Salem da Agência Reuters e estão hoje nas páginas da Visão. A casa onde viviam foi bombardeada. Acham que vão ser adultos tolerantes? Que merda de mundo." (Hélder Silva - RTP)

...E eu nada mais tenho a declarar...só mesmo a partilhar!

A Guerra

by on 22:26
  "Não quero saber quem começou a guerra. Não me interessa quem são os culpados. Pouco me impo rta como se acaba com o conflito. Ma...


É a primeira vez que faço iogurte grego e por isso coloquei um pacote de natas, na próxima vez faço o mesmo processo sem colocar as natas para ver como fica {pelo menos mais magro ficará :)}


Ingredientes:
  • 1000 g de leite 
  • 1 iogurte natural
  • 2 colheres de sopa de açúcar
  • 1 pacote de natas
Preparação:

Colocar todos os ingredientes no copo e programar 5 min/50ºC/vel.3. Colocar uma quantidade em cada copo e colocar os copos durante 10 horas na iogurteira. No final deste tempo colocar um pano de algodão e deixar coar o soro durante umas 2 a 3 horas. Este processo é muito importante pois quanto mais coar o soro mais cremoso fica.



Os frigoríficos embutidos são muito bonitinhos mas  para deixar recados é complicado, na minha anterior casa costumava usar muito os ímanes para colocar recados e coisas a não esquecer, depois quando vim para esta comecei a por recados presos com fita cola, mas não é tão prático, então comecei a pensar no que poderia fazer e depois de ver algumas ideias achei que tornar a parte lateral do meu frigorífico num quadro gigante seria perfeito.
Nunca tive problemas em pintar, até porque pintei uma mobília quase inteira {podem ver AQUI} já nesta casa, mas desta vez foi uma aventura total. A minha cozinha tem um detector de gás, que quando detecta algum cheiro suspeito faz disparar o alarme, que deixa surdo quem se encontrar num raio de 1 km. Agora imaginem eu em cima do escadote mesmo junto ao alarme descontraidamente a pintar, quando de repente toca aquela coisa, nem sei como não deixei cair a lata de tinta ao chão. Para conseguir pintar tive de desligar o quadro geral, e tirar a bateria do alarme, só assim e depois de ter tocado umas 20 vezes lá consegui acabar o projecto...eu disse que foi uma aventura.


Material necessário:
  • Primário (eu usei o universal, aconselhada pelo funcionário, Preço: 6,50 €)
  • Tinta de ardósia (há latas mais pequenas, mas pela diferença de preços preferi trazer esta Preço: 15,50€)
  • Rolo (se for superfícies grandes como a minha, já tinha)
  • Pincel (para os cantos, já tinha)
  • Tabuleiro para rolo (já tinha)
  • Aguarrás (usei acetona para tirar os restos de tinta das mãos)
Aplicar o primário e deixar secar. Depois começar a pintar com a tinta de ardósia, eu apliquei a tinta duas vezes, deixando secar entre elas.  











Dias quentes pedem sempre bebidas muito frescas, e a limonada com hortelã fica sempre bem num almoço, lanche ou jantar,é tão fresca e quem prova fica fã.

Ingredientes:
  • 1500 g de Água fresca
  • 50 g de açúcar
  • 2 limões 
  • folhas de hortelã q.b.
Preparação:
Colocar todos os ingredientes no copo da bimby e dar três golpes de turbo. Com a ajuda do cesto colocar a bebida dentro de um jarro. 



Partilho com vocês uma história bem engraçada que envolve os pastéis de Belém. Aconteceu à uns tempos num dos programas da manhã e a senhora ganhou um jackpot só porque no dia anterior  comeu os pastéis e leu na embalagem que a fabrica começou em 1837. Fica aqui a prova que vale a pena estar atento a alguns pormenores. Ver o vídeo AQUI.
E já agora deixo a história destes pastéis que têm uma fama que corre mundo fora.
"No início do Século XIX, em Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, laborava uma refinação de cana-de-açúcar associada a um pequeno local de comércio variado. Como consequência da revolução Liberal ocorrida em 1820, são em 1834 encerrados todos os conventos de Portugal, expulsando o clero e os trabalhadores. Numa tentativa de sobrevivência, alguém do Mosteiro põe à venda nessa loja uns doces pastéis, rapidamente designados por "Pastéis de Belém". Na época, a zona de Belém era distante da cidade de Lisboa e o percurso era assegurado por barcos de vapor. No entanto, a imponência do Mosteiro dos Jerónimos e da Torre de Belém, atraíam os visitantes que depressa se habituaram a saborear os deliciosos pastéis originários do Mosteiro. Em 1837, inicia-se o fabrico dos "Pastéis de Belém", em instalações anexas à refinação, segundo a antiga "receita secreta", oriunda do convento. Transmitida e exclusivamente conhecida pelos mestres pasteleiros que os fabricam artesanalmente, na "Oficina do Segredo". Esta receita mantém-se igual até aos dias de hoje. De facto, a única verdadeira fábrica dos "Pastéis de Belém" consegue, através de uma criteriosa escolha de ingredientes, proporcionar hoje o paladar da antiga doçaria portuguesa."

Tinha visto no facebook a página e desde então fiquei com uma enorme vontade de conhecer. E hoje foi o dia. Depois de uma partida de Ténis {um desastre TOTAL da minha parte, mas tenho desculpa é apenas a segunda vez que jogo}, e uma vez que estávamos em Oeiras lembrei me logo do BdC mas foi uma aventura para lá chegar, o GPS do meu maridinho é um pequeno desastre e estava a ver que íamos comer ao Algarve, depois desistimos do GPS e começamos a perguntar às pessoas que passavam na rua pelo restaurante e parecia que ninguém conhecia, lá encontramos uns policias e lá perguntamos onde ficava a Avenida Carlos Silva e foi então já perto das 14 horas que conseguimos dar com o sitio.
Entramos e perguntaram se tínhamos reserva {parece-me que não convém lá aparecer sem reserva porque podemos não conseguir lugar} é um espaço muito pequeno, mas com muito bom gosto, bem decorado e acolhedor. 
As ementas são a decoração das paredes e temos que escolher através de lá. Eu escolhi a Trilogia e achei maravilhoso, três formas deliciosas de comer hambúrguer, com molho mostarda, com molho cervejeira e com alho, a acompanhar com batata frita e claro bolo do caco, uma delicia este pão sou fã.
O atendimento foi  moderado, gosto de entrar num espaço e se o empregado sabe {e estes sabiam porque nos perguntaram} se é a primeira vez que frequentamos o restaurante, gosto de ser aconselhada até porque não sei quais as especialidades, fiquei cheia de pena de não ter provado a limonada com frutos vermelhos que parece que é uma das coisas a não perder... e eu não sei porque não provei, fica para uma próxima.  Mas tenho a dizer que adorei estes hambúrgueres, muito bom, vale mesmo a pena experimentar.


Dá pelo nome de "Verrückt" ("louco", em alemão - vai-se lá saber porquê), mede 51,20 metros de altura que equivale nada mais nada menos a 17 andares. Fica no Kansas, EUA e é maior que as cataratas do Niagara, coisa pouca. Os "loucos" que decidirem subir os 264 degraus para depois descerem o escorrega a 100 km/h são informados que pode haver possibilidade de morte durante a descida (animador esta parte), depois de devidamente bem informados, abrem-se as portas e a descida dura uns 10 segundos. Medo...muito medo!!!



O bacalhau cozinha-se de mil e uma maneiras mas desta vez quis experimentar coze-lo em azeite, e que delicia que é, macio e lasca que é um mimo. 

Ingredientes:
  • 2 lombos de bacalhau
  • 4 dentes de alho
  • azeite
  • 2 folhas de louro
Preparação:
Colocar os lombos de bacalhau num tacho e cobrir com azeite, colocar os dentes de alho esmagados e as folhas de louro, deixar cozer lentamente durante 20 minutos em lume brando.






E na hora de ver alguém partir surge mil e uma emoções. A sensação que a pessoa parte cedo demais... e chega a hora de apoiar e muito o meu marido numa dor que não conheço e que me aterroriza tanto, não sei o que é perder um PAI ou uma MÃE e não quero saber nos próximos 50 anos.
Vem até junto de nós muita gente a dar  apoio e a tentar reconfortar esta dor. Vejo muitos olhares de conforto, muita gente emocionada mas vejo também algum cinismo. Para muitos não haveria de estar a escrever estas palavras, e porquê não? Será pecado dizer-se a verdade? Será pecado dizer que me repugna pessoas que acham que não chorar é porque se gosta menos? Será pecado dizer que por não estar vestido dos pés à cabeça de preto é falta de respeito? Estas observações sim, são pecado e uma grande falta de respeito.
Viverei a minha vida, e dia para dia penso mais nisto, da maneira que acharei mais correcta, tentando nunca magoar ninguém, e eu para viver bem comigo mesma terei de ser fiel aos meus princípios.
E é precisamente neste momentos de dor, que relativizamos as coisas, deixamos de ser fundamentalistas e nos preocupamos com aquilo que realmente importa, que somos nós e as pessoas que amamos. 


O luto é para ser feito da maneira que cada um achar melhor.





O Luto

by on 14:39
E na hora de ver alguém partir surge mil e uma emoções. A sensação que a pessoa parte cedo demais... e chega a hora de apoiar e...




Buttercream

Ingredientes (para 500 g de buttercream):
  • 375 g de açúcar em pó (a bimby faz)
  • 125 g de manteiga
  • 1 colher de sopa de leite

Preparação:


Colocar no copo a manteiga e o leite e programar 2 min/ 37º C/ vel 3. Com a Bimby em funcionamento na vel.3, ir adicionando o açucar aos poucos pelo bucal, colocar o corante e desligar ao fim de se obter um creme homogéneo. Levar ao frigorífico para ganhar a consistência desejada.

Começar por cobrir o bolo, com uma camada fina de buttercream, depois colocar o creme dentro do saco de pasteleiro e usar o bico acima indicado. Começar a formar as rosas desde o centro do bolo para as pontas. É bastante simples basta fazer círculos com o creme e o próprio bico ajuda a dar a forma da rosa.
O bolo que fiz foi este de cenoura, sei que é um bolo que não cresce muito, mas na minha opinião é uma receita apreciada por muitos e que acaba por não ser um pão de ló seco e sem graça nenhuma.

O melhor arroz doce do mundo!
As receitas para nos saírem bem e serem saborosas têm de levar os melhores ingredientes, e confesso que  experimentei uma marca branca de arroz carolino e detestei, o arroz ficou um pouco desfeito, mas ainda assim não deixa de ser um dos melhores do mundo.

Ingredientes:
  •  1000 g leite
  •  160 g de arroz carolino
  •  Casca de 1 limão, só a parte amarela
  •  1 pau de canela
  •  1 pitada de sal
  •  160 g de açúcar
  •  5  gemas de ovo
  •  Canela em pó

Preparação:

Colocar no copo o leite, o arroz, a casca de limão, o pau de canela e programar 15 min/90ºC/Vel colher Inversa, quando terminar o tempo envolver com a espátula e programar 25 min/90ºC/Vel colher inversa.
Juntar o açúcar, as gemas previamente desfeitas num pouco do arroz, envolver com a espátula. Por fim programar 10 min/90ºC/vel 1,5/vel inversa. Distribuir por tacinhas ou copos, a escolha vai depender do tipo de festa.

Arroz Doce

by on 22:08
O melhor arroz doce do mundo! As receitas para nos saírem bem e serem saborosas têm de levar os melhores ingredientes, e confesso que ...























Mais uma mamã mais um chá de bebe!
Esta festa é muito pessoal e intima, é destinada às pessoas próximas da pré-mamã, amigas, família, colegas de trabalho. É mais um momento de convívio e uma preparação de boas vindas a um novo amor para estes papas. 
Esta festa foi organizada pelo blogue Bau das Mil Ideias e por mim. Todos os materiais decorativos foram realizados pela blogger do Báu das mil ideias, e digo-vos que vale muito a pena espreitar e ver as coisas magnificas que a Sofia faz. Desde decorações para festas, postais originais a convites de casamentos e tantas outras coisas.
No ano anterior estivemos neste chá de bebe, e este baby boy já teve uma participação bastante especial na festa da G.
Assim que todas as convidadas chegaram, começamos por fazer a barriga de gesso, e aqui entra a nossa carina, a moldadora de serviço, que já conta com uma vasta experiência.
Quando mais pessoas estiverem na festa mais difícil será de gerir os jogos e desta vez juntamos as pessoas em equipas e a equipa que respondesse mais rápido e acertadamente aplicaria um castigo à grávida. A divisão das equipas é rápida pois à medida que as pessoas vão chegando retiram de um cesto um alfinete que contém uma imagem, na hora das equipas se juntarem, agrupam-se pela imagem que trazem ao peito, é uma forma fácil, divertida e sem grandes confusões.

Os jogos realizados foram:
  • Palavras baralhadas
  • Corresponder a palavra bebe à respectiva língua
  • Mamãs VIP
  • Adivinhar o tamanho da barriga da mamã

Criamos uma cantinho, onde cada uma deixava uma mensagem de boas vindas à G. e tirava uma foto para mais tarde completar o livro de honra.
Por fim tivemos todos direito a um miminho de agradecimento feito pela mamã. 
E é de pormenores deliciosos que se faz uma vida!


Quando fui de ferias {e sabia que ia apanhar muito sol} andei à procura de um chapéu que me protege-se e que fosse giro, e vi muitos de palha de que gostei, e lembrei-me que tinha um chapéu que recebi num evento que fui, e que tal reciclar para poupar?
Como não gostava muito da fita que tinha à volta {como podem ver na 1ª foto}, cortei e cosi à mão com uma fita do meu agrado. Ficou uma graça tendo em conta que não gastei nada pois foi com restos de materiais que tinha cá em casa, com isto poupei 30€ que era quanto custava o chapéu de palha que gostei. Reciclar compensa.