É importante viveres com paixão de forma a não deixares ficar os teus sonhos esquecidos no tempo. 
Tens de aprender a saber proteger o teu sonho, porque durante a tua caminhada, vais ter muita gente a convencer-te de que não vais ser capaz ou que não valerá a pena tentar porque não vai dar certo. Como não é um caminho fácil, vais começar a acreditar nestas vozes, e é nesta altura que essa paixão te vai fazer ter a força necessária para acreditar e para ultrapassar todas as incertezas, todos os obstáculos e todas essas vozes falsas.
Também não importa quantas vezes vais cair, porque vais cair, o importante é te saberes levantar com dignidade e te concentrares novamente no teu caminho e te focares em querer fazer a diferença.

Cada um de nós tem um poder enorme de fazer acontecer,  e a prova disso, é que aqueles que acreditam, não desistem de lutar, caiem, ouvem muitas vozes,  levantam-se, e por fim realizam aquilo em que sempre acreditaram. A diferença de fazer ou não fazer, está na ousadia, na força de acreditar, na paixão.

E nunca penses que é tarde para fazer acontecer, acredita hoje é o dia.

Por isso se quiseres mudar o mundo com os teus sonhos, fá-lo!


Foi algo inédito, o que se passou esta semana no nosso pais, todas as estações de televisão a partilharem um só palco num único programa, assim como todas as estações de rádio. Todos juntos sintonizados numa onda de solidariedade.
E que onda.
A prova disso foi o valor que se conseguiu angariar, 1 153 000 €.
Sinto-me imensamente grata por ter nascido num pais livre, cheio de alma, com muito sol, tradição, e com um povo que além de ter sangue na guelra tem ao mesmo tempo muita compaixão, e na hora de ajudar está no TOP dos países mais solidários do mundo.
Mas há algo que não deixa de me entristecer, é a minoria, eu sei, mas não deixa de ser triste, depois de tudo o que aconteceu, de toda esta tragédia, ainda há pessoas que não se comovem e que nem um centavo doaram, acham que a responsabilidade é do estado e que não têm nada haver com isso. Tudo bem, estão no seu direito, é verdade, mas será que não se apercebem que se fossem protagonistas desta história desejariam ser ajudados por todos?
Acredita que se viveres com um coração cheio de amor, vives em total harmonia contigo e com o mundo e tudo se torna bem mais fácil de ser ultrapassado. 
Eu estou grata a todos os que ajudaram, porque sei que quem está a passar por esta agonia sente-se envolvido por um abraço profundo. Porque se fosse comigo eu também gostava. E se fosse contigo?








A Sério?

BRUXARIA?

O Sport Lisboa e Benfica deu-se ao trabalho, de alegadamente, recorrer a um bruxo para os ajudar a ganhar o campeonato? 

É mesmo a sério?

E que o Pintinho da Costa também tinha, alegadamente, um Guru de seu nome Delane Vieira, que pendurava fitinhas por dentro das meias dos jogadores?

Era só o que mais me faltava, virem dizer que o Bruno de Carvalho tem reuniões com o professor Karamba. 

Não sei se ria ou se chore de tristeza por saber que há gente que além de acreditar nestas coisas ainda recorre a elas, Ó valha-me Deus!
Pagar aos árbitros, acredito que tenha influência, e chama-se a isso corrupção ao mais alto nível, pagar a bruxos não funciona, e é estúpido,  é tipo uma espécie de corrupção mas de muito baixo nível, não sei se me faço entender, é que isto é um assunto muito delicado e pode ferir susceptibilidades. 

Meus caros dirigentes, eu acredito é no trabalho, na dedicação, na honestidade, na força de acreditar, e no poder da nossa mente, se quiserem até dou consultas a um preço especial. 
 



perfumes

Eu sou uma apaixonada por fragrâncias. Não sou daquelas que toma banho em perfume, mas nunca saio de casa sem me sentir perfumada, e se por algum motivo, me esqueço, o meu dia já não é o mesmo.
A relação com cada fragrância tem de ser harmoniosa, tem de existir uma fusão com a nossa pele e com a nossa personalidade de forma a formar a química perfeita, e essa química já a encontrei à muito tempo, com os dois perfumes da imagem.
Mas os perfumes não são propriamente baratos, chegamos a dar para cima de um balúrdio por um frasquinho. 
E como boa portuguesa que sou fui à procura de uma loja online que vende-se baratinho mas que fosse ORIGINAL, e encontrei a Red Perfumes.
Na altura não senti muita confiança em comprar online, o site é espanhol, pouco atractivo, e pensei que pudesse ser enganada, também me passou pela cabeça se o perfume pudesse vir partido, ou que fosse burla e acabei por abortar a minha compra.
Depois mais tarde e em conversa com uma amiga, ela disse-me que tinha comprado na Red Perfumes e que tinha gostado muito da experiência, que os perfumes eram super baratos, eram originais e que chegavam de um dia para o outro. 
E é isso que hoje quero partilhar com vocês, ontem fiz a minha primeira compra neste site às 14h e hoje por volta das 16h já cá os tinha em  casa, O R I G I N A I S, selados e inteirinhos {mas pelo sim pelo não, paguei um seguro de 0,95€ - não vá o diabo tecê-las}.
É o site que conheço que vende os perfumes mais baratos mas se tu conheceres outro, partilha comigo.

gratidão

A gratidão é uma qualidade daquele que é grato. É um sentimento de agradecimento por um bem recebido, é nobre porque vem sempre acompanhado de outros sentimentos muito positivos. 
Ser grato ajuda-nos a ser mais felizes, torna-nos muito mais positivos, ajuda-nos a aproveitar os bons momentos da vida e consequentemente a lidar melhor com os problemas.
Sentir gratidão por aquilo que se tem, seja pela família, amigos, pelo percurso profissional ou até mesmo pelos bens materiais alcançados, devolve-nos um verdadeiro estado de harmonia.
Quando somos verdadeiramente gratos por aquilo que temos, o nosso coração transborda de amor e felicidade. 
Se queres ter uma atitude nobre de gratidão, tira um pouco do teu tempo e pensa nas coisas positivas que tens na tua vida, e agradece. Acredita que são muitas, o problema é que não paramos o tempo suficiente para pensar nisso.
Eu tirei um pouco do meu tempo e pensei naquilo que tenho e que amo, e sou muito grata à minha família, pelo amor incondicional, pelos valores que me passaram e que tanto prezo, pelo porto de abrigo, pelo companheirismo, pela dedicação.  Aos amigos pelos sorrisos, pela amizade, por estarem lá para rir ou para chorar. Também estou grata pelos empregos que tive e que actualmente tenho, que para além do dinheiro que me trouxeram e trazem, deram-me também tanta gente incrível, que me ensinou tanta coisa. Até aos menos bons eu estou grata pelo caminho que me mostraram e que decidi não seguir. E por fim, também te estou grata, por leres o meu blog.
Obrigada!


digital



 1. Define o tempo que dedicas ao digital e quando fores dormir fica off line

É muito importante teres a noção de quanto tempo passas dedicada ao digital e definires esse mesmo tempo, se não tiveres essa noção, isso pode querer dizer que passas demasiado tempo agarrada às tecnologias que até perdes a noção. Na hora de dormir não te esqueças de colocar tudo off line principalmente se utilizas o teu telemóvel como despertador.


 2. Desliga-te e desactiva as notificações

O  facto das redes sociais te notificarem sobre as recentes actividades, vai fazer com que estejas sempre a querer ver o que está a acontecer, porque recebes esses alertas. Relaxa, a solução passa por ignorar essas notificações, e apenas vê-las na hora que definimos para isso e não de 5 em 5 minutos. Outra solução é bloquear as notificações, quando por exemplo interages com uma publicação para dar os parabéns ou para dizer que as pessoas estão giras, não precisas de seguir essa publicação até ao fim da tua vida.


 3. Não uses os smartphones enquanto estás num convívio

É das melhores coisas da vida poder estar rodeada daqueles que mais gostamos e poder ter uma boa conversa e um bom convívio. Por isso enquanto estás nesta atmosfera acolhedora usufrui e evita de usar o smartphone enquanto alguém fala contigo ou enquanto jantas.




Detox

Acho que não é só de férias que eu preciso... preciso também de um detox digital.
Com a catástrofe que aconteceu em Pedrogão Grande, senti uma necessidade enorme de visitar as redes sociais mais do que o normal, nomeadamente o facebook, porque era lá concentrada toda a informação sobre o que estava a acontece na terra dos meus avós,  o que me ajudou a viver tudo com muita intensidade apesar da distância a que me encontrava. Depois para além das publicações que me interessavam, acabava por ver muitas outras, também relacionadas com a tragédia. Comecei-me a sentir cansada e de cabeça cheia. É nisto que dá, o excesso de informação e utilização das redes sociais. Há por lá muito ruído e isso torna-se muito perigoso. E a prova de que é perigoso, são os factos apresentados por um estudo realizado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Pittsburgh, que demonstrou que jovens adultos entre os 19 e 32 anos que visitam muito frequentemente as redes sociais durante a semana, têm a probabilidade de quase 3 vezes mais de vir a sofrer de problemas de depressão em relação aos que passam menos tempo. 
Além dos problemas de saúde que nos pode vir a causar, retira-nos muito tempo, foco, criatividade e isola-nos daquilo que é verdadeiramente bom e importante, as iterações cara a cara com os outros, e o poder de usufruir {sem ruídos} da natureza e daquilo que nos rodeia que é definitivamente delicioso.  
Com isto não estou a dizer que vá encerrar as minhas contas das redes sociais, ou que todos nos temos de afastar definitivamente, até porque reconheço que o acesso fácil a este tipo de ferramentas nos trouxe alguns benefícios. Também não acredito que estar não sei quantos dias completamente desligada do smartphone vá fazer a diferença, se a seguir me ligar novamente a ele. 
O que eu acho que cada um, que se sinta intoxicado, tem a fazer,  é aprender a moderar e a saber quando se deve carregar no botão de DESLIGAR. 
Afinal não é isso que fazemos quando temos algum equipamento a fazer barulho demais?


É isso mesmo que quero dizer... e o resto que se foda!!!
Que resto? 
Sabes quando estás demasiadamente cansada, exausta mesmo, e quando dás por ti, vês que falta uma eternidade para as tuas férias? Esqueceste da chave de casa do lado de fora, sais de casa de manhã olhas para os teus pés e vês que te esqueceste de trocar o chinelo pelo salto alto, chegas ao trabalho estacionas o carro e ao fim do dia já não te lembras onde o colocaste, depois de algum esforço mental lá achas o teu carro, e chegas a casa exausta e não te apetece fazer nada, só mesmo estar "dentro de uma bolha" sem pensar quantos dias tem um mês, ou o que vais fazer para o jantar. Para além disto, sabes que todos os anos é a mesma coisa e que não tens grande poder de decisão e mais uma vez vais ter de gramar com o lindo mês de Agosto.
Epá já estou mesmo a adivinhar que vai haver muita gente desse lado a mandar-me para um sitio "lindo", e parece que até já consigo ouvir qualquer coisa do tipo: "ah e tal eu queria tanto o mês de Agosto e esta vem para aqui cheia de frescuras a dizer que não quer". Ao que eu respondo: "Ah e tal não, eu não quero ir de férias e saber que pago quase o dobro, também não quero ir para a praia e não encontrar espaço para colocar a minha toalha, porque há quem tenha acordado às 6h para lá ir marcar lugar {R I D Í C U L O}  e mais, não me interessa substituir as filas da IC19 pelas filas da praia. Que discussão linda isto daria". 
Depois respiro fundo mentalizo-me de que é melhor ter o mês de Agosto do que não ter nenhum, e pronto arrasto-me todos os dias {até às minhas férias} para sair da cama com a certeza que lá fora está um dia de sol maravilhoso a chamar por mim e a dizer-me... que se foda está quase.



Tsurus


O Tsuru (Grou) é uma ave sagrada do Japão, é símbolo de boa sorte, saúde, felicidade, fortuna e longevidade. Também é símbolo do amor e da fidelidade, assim que um casal de grous se une, só a morte os separa.

Conta a lenda que os monges se refugiavam na montanha para meditarem, acreditando que isso lhes traria poderes sobrenaturais e maior longevidade. Enquanto meditavam os tsurus mantinham-se por perto. E acredita-se que esses poderes foram passados tornando-as nas aves com maior longevidade, até 1000 anos pode viver o Tsuru. A lenda conta também que os desejos se realizam ao fazer 1000 trusus com a técnica de origami, tendo sempre em mente e em cada pássaro que se faz o nosso desejo.

E houve um dia uma menina que quis acreditar muito nesta lenda e que transformou este belo pássaro num símbolo da paz.
Essa menina chamava-se Sadako Sasaki e em 1945, sobreviveu à explosão da bomba de Hiroshima. Cresceu, tornou-se atleta e aos 12 anos numa prova de atletismo começou a sentir tonturas e mau estar, a saúde agravou-se e mais tarde no hospital diagnosticaram-lhe "a doença da bomba atómica" - Leucemia.
Dias mais tarde, a menina recebe a visita de uma amiga no hospital e com ela um presente especial.
A amiga levou-lhe papel colorido para fazer 1000 tsurus em origami e que durante a construção de cada pássaro, fizesse o pedido da cura. 
Começou a fazer os tsurus, mas a doença ia-se complicando de dia para dia e a pequena Sadako já não acreditava na sua cura e começou então a pedir pela paz no mundo.
A 25 de Outubro de 1955, a menina tinha 964 tsurus. Faleceu nesse dia.
Os amigos, inspirados pela força e coragem da pequena Sadako, completaram os 1000 tsurus e começaram uma campanha para angariar dinheiro para construir um monumento da Paz e em homenagem a Sadako. 
Em 1958, no parque da Paz de Hiroshima, foi inaugurado uma estátua de Sadako a segurar um tsuru dourado.
A estátua tem uma mensagem.

 "Este é o nosso grito. Esta é a nossa reza. Paz no mundo." 




Esta pequena história foi-me contada pela minha querida Carina. E gostei tanto. É verdade que às vezes quero demonstrar muito que estou certa, mas também sei que essa escolha muitas vezes não nos traz nada de positivo. 


"Um casal tem um jantar marcado na casa nova de uns amigos, já um pouco atrasados, e sem saberem bem o caminho, ela decide consultar o Google maps antes de sair de casa.
Ele decide conduzir o carro. 
Ela orienta e que é para virar, na próxima rua, à esquerda.
Ele tem a certeza de que é à direita. 
Discutem e percebem que além de atrasados, vão ficar de mau humor por estarem a discutir. Então ela deixa que ele decida.
Ele vira à direita e percebe rapidamente que estava errado. Embora com alguma dificuldade, admite o erro enquanto faz a inversão de marcha. 
Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados.
E no fim ele pergunta: "Se tinhas tanta certeza de que íamos pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais..."
E ela responde: "Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma discussão, e se eu insistisse mais, teríamos estragado a  nossa noite!"


Quem é que já não passou por algo semelhante? 
O tempo que se perde com uma discussão que nos tira a paciência e que no fundo não nos leva a lado algum.
Sei de muita gente que deveria ler esta história e inspirar-se numa vida mais feliz em vez de querer levar sempre a bicicleta.
Eu confesso que sempre gostei muito de bicicletas mas que uma das melhores coisas que a idade me tem trazido é a inteligência emocional e de querer ser apenas teimosamente feliz.




Quando falamos de felicidade é importante distinguir a felicidade baseada nos valores e a felicidade baseada no prazer.
A felicidade baseada nos valores é uma construção, um caminho de forma a conseguirmos atingir os nossos objectivos, são os valores e os pilares onde assenta a nossa vida, é a nossa estrutura. A felicidade baseada no prazer é instantânea e não dura mais que umas horas.
Qualquer um de nós poderá encontra felicidade ao comprar aquele carro de sonho, ao fazer aquela viagem que há tanto tempo se desejada, por ter uma boa posição profissional, mas de que é que vale tudo isto se os valores de vida forem medíocres e que ao mesmo tempo não nos satisfaçam a longo prazo?
É tempo de reflectir, meditar e melhorar comportamentos. Para os que acham que os problemas estão só nos outros e que não têm de melhorar nada, nunca estiveram tão longe da verdade. Para os outros que como eu estão dispostos a uma constante aprendizagem, a superarem-se a ouvirem criticas tentando sempre se corrigi, ficam aqui 10 estratégias para atingir a felicidade.


 1. Auto-Estima:
Auto-estima é a avaliação que fazemos de nós próprios, envolvendo crenças, emoções e comportamentos. É a capacidade que temos de respeitar, confiar e gostar de nós mesmos. Se não cuidarmos do nosso interior nunca nos vamos conseguir sentir confiantes e optimistas.

 2. Generosidade:
É a qualidade de fazer algo de positivo aos outros. Por norma, pessoas generosas por natureza são pessoas muito mais tranquilas e bem resolvidas.

 3. Optimismo/Positividade:
É tempo de pensar positivo e de rectificar comportamentos de forma a conduzir ao sucesso pessoal. Há um exercício muito simples que nos devolve toda a tranquilidade de que necessitamos, que passo a cita-lo, quando a nossa mente for atingida por um pensamento negativo, anula-o imediatamente com um pensamento oposto. Não vale a pena alimentar a mente com pensamentos negativistas pois leva-nos muitas vezes a um sofrimento inútil e tira-nos energia e clareza, acabando por nos levar muitas vezes a cometer erros.

 4. Disciplina:
Quando nos propomos a um desafio/objectivo, temos de encarar isso como algo de muito sério, quando não conseguimos cumprir aquilo a que nos propusemos, sentimos culpa e isso recaí directamente na nossa auto-estima. 

 5. Inteligência emocional:
É a capacidade de identificar, gerir e expressar correctamente os nossos sentimentos, e conseguir identificar o mesmo nos outros. Controlar as emoções é a chave para o bem estar emocional.

 6. Gratidão:
É importante sermos humildes e reconhecer quando alguém é generoso connosco e nos presta algum tipo de ajuda, seja ela qual for. É muito importante dizer obrigado.

 7. Meditação/Espiritualidade:
Enganem-se aqueles que pensam que espiritualidade ou meditação é  coisa de religiões. Meditação vem do latim meditare que significa, desligar-se do mundo exterior voltando-nos para dentro de nós próprios. Estudos recentes, demonstraram que a meditação altera fisicamente o cérebro tornando algumas áreas mais densas e fortes, optimizando assim o seu funcionamento.

 8. Cuidar do corpo:
"Mente sã em corpo são", é uma expressão bastante utilizada e que faz todo o sentido, só um corpo são pode ter uma mente sã. Se um corpo estiver doente não vamos conseguir ser felizes nem conseguir cumprir com os pontos acima referidos. Uma alimentação saudável, a prática de exercício físico regular, o descanso aconselhado para cada organismo, vai levar-nos sem dúvida a um corpo saudável.

 9. Relação com os outros:
Gerir a relação com os outros é um desafio permanente. Por natureza somos seres sociais, necessitamos de interagir, comunicar, pertencer a grupos partilhar experiências e ideias. Se formos honestos connosco e com os outros, tentando evitar os conflitos e sabendo ceder sempre que for necessário, teremos certamente relacionamentos muito mais interessantes, saudáveis e felizes.

 10. Perdoar:
O perdão não é fraqueza, é coragem, de quem pede perdão e de quem perdoa. Saber perdoar é uma virtude, é necessário e deixa-nos mais leves e livres de ressentimentos e raivas.

E tu como é que lidas com cada um destes pontos?




Neste momento as vitimas mortais do grande incêndio de Pedrogão Grande chega já às 63. 

E na minha perspectiva há culpados e não são poucos. 

Já ouvi e li muita coisa na comunicação social, sobre o facto de se plantar nas florestas sobretudo eucaliptos e pinheiros bravos Entendidos na matéria têm alertado para a situação de catástrofe, devido à casca do eucalipto ser bastante inflamável e com vento forte pode atingir 1,5 a 3 km de distância, vento este que muitas vezes é devido às correntes criadas pelo próprio fogo.
Por outro lado existem leis, e pelo que sei as leis foram feitas para se cumprir, e quando não são cumpridas existem coimas. 
Então vamos lá ver ao que a lei obriga, qualquer árvore plantada tem de ter 10 metros de afastamento em relação à via, e entre árvores um afastamento de 4 metros, não podendo existir entre elas vegetação subarbustiva.
Em relação às casas a vegetação em estado selvagem tem de estar a 50 metros, a primeira árvore a pelo menos 5 metros e entre árvores tem de se cumprir os mesmos 4 metros.
As florestas que arderam não cumpriam a lei, e isso está muito claro na imagem.
Nem câmaras, nem GNR, nem a autoridade florestal nem ninguém competente intervieram nestes casos de forma a evitar aquilo que aconteceu, uma catástrofe.
No inicio da década de 90 houve um incêndio muito forte naquela zona, cercou a minha aldeia, queimou tudo à volta, e o que é que se fez? Voltou-se a plantar tudo outra vez, sem respeitar distâncias, sem qualquer tipo de gestão e passados vinte e tal anos voltou tudo a arder. 
Espero que se aprenda de uma vez por todas a lição, e que agora se cumpra a lei de forma a daqui a 25 anos não acontecer tudo outra vez.

É importante apurar responsabilidades junto dos governos que deram preferência a um determinado tipo de gestão florestal, sabendo do perigo que corriam, às entidades competentes por não fiscalizarem. Também não está esquecido a compra ridícula de submarinos em vez de aviões canadair. Parece mesmo uma brincadeira de miúdos mimados que querem brincar aos países ricos.

Os dois submarinos custaram 1000 milhões de euros, um avião canadair, que tanta utilidade nos trás, custa 37 milhões de dólares. Lembro que todos os anos temos vários incêndios graves em Portugal, e que todos os anos alugamos aviões...

As duas aeronaves alugadas para o combate aos incêndios terão feito, até agora, cerca de 1350 horas de voo. Segundo o contrato assinado a 15 de maio de 2015, cada hora de voo resulta num custo de 3703 euros -Expresso

Quantos canadair poderíamos comprar com 1000 milhões de euros?

Quantas vidas podíamos ter poupado se as florestas cumprissem a lei, e se houvesse uma politica de gestão florestal eficaz e inteligente?

E se houvesse aviões suficientes no inicio do combate aos incêndios? Será que o fogo se tinha alastrado desta forma?

Muitas perguntas, muitas dúvidas mas a certeza que estamos a ser governados por desgovernados.




Nem sei bem como começar...
Antes do fogo chegar à aldeia dos meus avós, matou 61 pessoas, 62 ficaram feridas, famílias inteiras que morreram, crianças, enfim um rasto cinzento e cheio de dor.
A aldeia dos meus avós fica no concelho de Góis, local que visito várias vezes ao ano e onde passo parte das minhas férias. Pedrogão Grande, Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pera, são terras que também me dizem muito pela proximidade e pelas pessoas que conhecemos.
Tenho ouvido testemunhos surpreendentes e histórias trágicas, é impossível ficar indiferente e não deixar cair uma lágrima, podia ter sido eu ou podias ter sido tu, podia ter sido a minha família ou podia ter sido a tua. 
E saber que exactamente neste momento as Cortes está cercada pelo fogo, sem electricidade e que a água que chega à aldeia vem quase sem força, dá um aperto muito grande. Longe e sem poder fazer nada, só me resta desejar a todos os que lá se encontram que tenham muita força e coragem, porque é definitivamente assustador.
Este pesadelo não é de hoje, nem de ontem é de sempre, desde pequena que assisto a incêndios, uns anos mais graves que outros mas como este não tenho memória. 
Não é inédito a aldeia de Cortes ficar cercada pelo fogo, no inicio da década de 90 lembro-me bem do desespero dos meus avós e de todos os habitantes a unirem-se para colocar famílias e bens a salvo, lembro-me bem da expressão de aflição nos olhar da minha avó, são coisas que ficam cravadas para sempre na nossa memória. 
Não querendo arranjar culpados, só quero apenas dizer que memórias destas ficam cravadas naqueles que passam por elas, porque os outros, aqueles que podem definitivamente fazer alguma prevenção ou arranjar meios de combate eficiente, amanhã já não se vão lembrar de nada e as florestas vão continuar à mercê de alguma mão criminosa ou fenómenos da natureza.
Com uma catástrofe destas os bombeiros não têm mãos a medir e é urgente que entre em acção outras forças com experiência. 

E agora estas palavras vão para aqueles que mandam, os que têm toda a informação e todo o nosso dinheiro na mão, quando estiverem sentados a decidir que tipo de prevenção e de atitudes deverão tomar para que situações destas não voltem mais a acontecer, que pensem antes de voltarem a adiar alguma situação, por falta de entendimento partidário, porque hoje foram famílias que vocês não conhecem mas que amanhã pode ser alguém muito perto de vocês.
Ajam em conformidade com as vossas competências, e façam bem mesmo que ninguém vos esteja a ver.

100palavraspordia


O mês de Junho é para mim um mês cheio de festa, aniversários de família, amigos, festas de Lisboa, Santo António, e este ano com 2 casamentos em Julho, mais duas festas de despedida de solteira este mês.
Tudo isto não se trata de querer ter "uma vida social super agitada", é uma questão de querer estar presente nestes eventos que pertencem a pessoas que fazem parte da minha vida e tal como eu gosto que estejam presentes nos meus momentos importantes faço questão de o fazer também nos momentos dessas pessoas.
É verdade que é muita agitação, muitas asneiras a nível alimentar, às vezes poucas horas de sono, o que torna mais difícil de coordenar tudo de uma forma equilibrada. 
Quando aceitei o desafio da Filipa sobre escrever 100 palavras por dia durante 100 dias, sabia que não ia ser fácil planear diariamente os textos. 
Mas os desafios não são isso mesmo? Colocarmos-nos à prova, irmos além daquilo que estamos habituados a fazer e mesmo sabendo que pode ser difícil de ultrapassar nunca desistir e sair da nossa zona de conforto se tiver de ser.
Quando escrevo as minhas 100 palavras baseio-me na minha vivência desse dia, por observação, por experiência, por partilha de aprendizagens. Ontem não foi possível escrever e por isso escrevo hoje com um pequeno atraso.
Para mim o importante de qualquer desafio é tentar contornar obstáculos, nunca te focares naquilo que não atingiste e achares sempre uma solução para poderes chegar ao destino final.





Rotineiro

A rotina é muito importante nas nossas vidas. Traz-nos organização para conseguirmos cumprir com as nossas obrigações e estabelece um equilíbrio com o nosso corpo, como por exemplo as nossas horas de sono e a nossa alimentação. 
Mas, como em tudo na vida, a rotina quando é levada em excesso, pode-se tornar muito perigosa, pois podes começar a sentir que a tua vida está a perder autenticidade, sentes-te cansado, desmotivado e sem criatividade.
Então nada melhor que sair fora da caixa e aproveitar o melhor da vida em qualquer altura, não precisas de esperar pelo teu dia de folga para aproveitar o sol, ou ir ao cinema ou ir beber um copo.
Todos os dias da tua vida são uma oportunidade para seres feliz. 




100palavraspordia

A insatisfação permanente sobre como percepcionamos o nosso corpo, leva-nos a um estado bastante limitador e muitas vezes à falta de auto-estima, distancia-nos de nós e consequentemente dos outros.
Já paras-te para pensar nas mulheres que estão à tua volta e que passam a vida a queixar-se do seu corpo, incluindo tu?
Sejam elas muito magras, de corpo esbelto ou gordinhas, queixam-se todas do mesmo, do facto de não ter um corpo perfeito.
Há mulheres super magras que desejavam ter um pouco mais de curvas,  e há mulheres que têm curvas a mais e que desejam ser mais magras. Andamos todas a correr atrás de um corpo perfeito. 
E o que é isto de um corpo perfeito? Quem dita as regras?
Os midia são os principais influenciadores e convencem-te que tipo de corpo tens de ter. Tu só aceitas isso como uma verdade se quiseres. Se acreditares não tenhas dúvidas que começas uma batalha contra ti mesma.
Já pensas-te que um corpo belo é muito mais que um numero numa balança ou as tais medidas exigidas por não sei quem?
Um corpo belo é aquele que aceitas e amas, é aquele que tens de respeitar para o tornar mais saudável, cheio de força e vitalidade. 
Há mulheres com um corpo esbelto e sem qualquer expressão e há outras com um corpo mais gordinho e cheias de atitude. 
A diferença entre estas mulheres {sejam de que tamanho forem} é que enquanto umas se preocupam em atingir objectivos com o seu corpo, nomeadamente status, admiração, aceitação, prestigio, as outras apenas se limitam a aceitar e amar tal como são , e quando assim é tornas-te muito mais saudável e feliz.
Enquanto usares o teu corpo em função da tua mente e ego estás longe de conseguir conectar-te a ele e de o tornar verdadeiramente saudável.











Hoje vou escrever sobre pessoas "monstrinhos". Não sei se estão a ver o tipo de criaturas que me estou a referir, mas eu passo a explicar.
Pessoas "monstrinhos" são aquele tipo de criaturas que não se assemelham em nada com o resto das pessoas comuns, não interagem, não dizem bom dia, quando falam contigo não te olham nos olhos, tu falas com elas e elas não ouvem o que tu dizes enfim parece que saíram de um filme de terror.
Não sei se estas criaturas têm a noção do impacto que criam nas outras pessoas, mas mais importante do que os outros pensam, é o impacto que criam nas suas próprias vidas. 
Por outro lado não acredito que vivam felizes, a felicidade ilumina e é contagiante, e estas pessoas vivem apagadas e afastam qualquer um. 
E que sentido fará a nossa vida se não soubermos ouvir para aprender, partilhar as nossas experiências, olhar nos olhos de alguém, rir com os outros, se isto nos torna mais vulneráveis? Não sei, mas que nos torna humanos sem dúvida. 

100palavraspordia





Hoje é um dia especial, não apenas porque é o dia do Santo que mais gosto mas principalmente porque é o dia de aniversário do meu pai.
Sinto-me muito grata por ter a família que tenho. E hoje no 68º aniversário do meu pai, agradeço-lhe os valores que me passou, a honestidade, a gratidão, a dedicação, o carinho e todo o amor.
O amor não está só na forma de uma palavra, está num olhar, em cada atitude que tomas, na dedicação, na gratidão, na honestidade com que tratas a pessoa e na presença.
Não basta só dizer que amo, se depois todos os meus gestos não são congruentes com aquilo que digo. 
Acho que herdei isso do meu pai, não sou de dizer muitas vezes que amo, mas o meu amor está em todas as acções que tomo para com eles {família}.

O que eu sei sobre o amor?
Que não existe um padrão, que não há propriamente o certo ou o errado, mas que é preciso estar de coração aberto para saber respeitar a forma de amar de cada um.

Os momentos mais felizes da minha vida foram aqueles, poucos, que pude passar com a minha família - Thomas Jefferson

Nasci numa das zonas mais bonitas de Lisboa, de vista desafogada e privilegiada sobre a cidade e o Tejo. 
Cresci feliz e muito bem acompanhada, e apesar de já não viver na Graça, este bairro continua a fazer parte de mim, pois foi lá que aprendi quase tudo. 
Quando éramos pequenos, o sábado à tarde era o dia das mil e uma actividades, era uma agenda cheia de coisas giras, catequese, escuteiros e a preparação de expedições até ao Castelo de S. Jorge para fazer as nossas conquistas. Sempre acreditamos que iamos conseguir descobrir os caminhos secretos da igreja da Graça até ao Castelo tal como nos livros da Isabel Alçada e Alice Vieira nos faziam acreditar.
Nunca conseguimos mas também nunca ficamos muito preocupados, porque na verdade o que queriamos era apenas uma boa aventura.
Cresci rodeada de tradição e uma das que me lembro bem de fazer nesta altura do ano, e quando era pequenina, era pedir um tostãozinho para o Santo António.
Como eu gosto disto, desta azáfama, da sardinha assada, do cheiro a majerico, da música popular, de correr até ao cimo da rua para ver a linda marcha passar e sobretudo de ver gente do tempo da escola que regressa sempre nesta altura, tal como eu.




vida




O que é que te leva a não fazer aquilo que realmente queres para a tua vida?

E o que é que queres realmente para ti? 

Será que tens isso bem definido dentro de ti?

Porque é que não arriscas naquilo em que realmente acreditas?

Estás a ser fiel aos teus sonhos e ideais?

E será que aquilo que tens te faz verdadeiramente feliz?


Vou contar-te uma história que um dia me contaram a mim e que me faz questionar constantemente sobre o meu percurso, nem sempre certo, com muitas dúvidas mas tentando sempre ser fiel a todos os meus princípios e sem nunca passar absolutamente por cima de ninguém.
Esta história é sobre o elefante tailandês, um elefante grande e corpulento atado com uma corrente a uma estaca de madeira. Se ele acreditasse que podia sair dali, bastava avançar e a estaca saída logo à primeira tentativa. 
Mas qual será o mistério? Porque é que o elefante não se liberta? 
Desde bebé ele foi  amarrado a uma corrente e a uma estaca exactamente iguais, lutou mas como era pequeno e frágil nunca se conseguiu libertar, fez isso vezes sem conta e sem sucesso até que um dia deixou de lutar pela sua liberdade. Cresceu e tornou-se grande e cheio de força, continuava amarrado com a corrente à estaca de madeira, mas acreditava que não se conseguia libertar.
É assim que a maioria de nós vive, aprisionados a uma estaca, mas que pode ser arrancada assim que acreditarmos que temos a força e poder para o fazer. 
Vivemos muitas vezes aprisionados a coisas que achamos que são seguras, e acabamos por não arriscar por medo de perder aquilo que temos, ou então por falta de confiança por acharmos que nunca seremos capazes.

Nunca te esqueças que esta vida só se vive uma vez e que todos os momentos pelos quais passamos não voltam mais. E cuidado se viveres numa correria e sempre muito ocupado, podes estar a tentar preencher aquele vazio que pertence à tua liberdade.




stresse

Não tenho qualquer dúvida que o stresse é maior causador de problemas de saúde, e que o constante estado de emergência em que nos colocamos vai interferir no normal equilíbrio fisiológico do nosso organismo.

E então o que é o stresse?
O stresse é uma resposta fisiológica e comportamental que é desencadeada quando nos sentimos ameaçados por colocar em causa a nossa sobrevivência. Basicamente ficamos em estado de alerta e em condições de reagir.

Até aqui tudo bem, porque num caso de ameaça real, como por exemplo quando atravessas uma estrada e te apercebes que vem um carro a alta velocidade, até dá jeito porque te colocas imediatamente sobre stresse e as tuas glândulas suprarrenais segregam adrenalina e cortisol que te vão fazer reagir, fugindo desse perigo iminente. 
E isto seria perfeito se o teu organismo conseguisse distinguir uma ameaça real de um simples episódio rotineiro.
 
Imagina agora estes dois cenários:
  • Uma ameaça real - Estás numa selva em África e quando olhas para trás de ti vês um leão esfomeado a aproximar-se.
  • Um episódio rotineiro - Estás numa fila de trânsito em hora de ponta e percebes que não vais chegar a horas ao teu trabalho.
Apesar dos exemplos serem totalmente diferentes, ambos causam exactamente o mesmo tipo de resposta no teu organismo. Se num dos casos tens mesmo de lutar pela tua sobrevivência no outro só tens de tentar controlar o teu pensamento.
No teu dia a dia, é no local de trabalho que sentes maiores níveis de stresse, porque é o local onde passas mais tempo e onde tens de provar diariamente que és boa, onde és sistematicamente analisada e posta à prova, onde muitas vezes és colocada em situações de injustiça, e que ainda te dizem que tens uma fila de gente pronta para entrar no teu lugar, em suma tens de gerir bastantes conflitos o que te leva a estar em alerta constante. 
Agora imagina os níveis de cortisol e adrenalina no teu sangue diariamente, todos nós estamos sujeitos a vários episódios rotineiros que nos colocam em constante alerta. 
A vida moderna faz-nos pensar que sentir stresse é normal, que o facto de andarmos extremamente ocupadas e agitadas faz parte de uma vida interessante e cheia de emoção. Que o facto de não termos tempo é porque a  nossa produtividade está no seu melhor e no fim nem nos damos conta daquilo que estamos a fazer a nós e por consequência aos outros que nos rodeiam.

E não, não é normal!

E por não ser normal deixo-te uma lista de alguns sintomas que o elevado nível de cortisol, pode causar:
  • Dores de cabeça
  • cansaço crónico
  • Ansiedade
  • Insónias
  • Dificuldade em perder peso
  • Oscilações de humor
  • Problemas de infertilidade
  • Acne
  • Depressão
  • Diminuição da libido
Analisando bem as coisas, a maioria das situações que te stressam não te colocam propriamente em risco, muitas das vezes a origem está dentro de ti e na forma como projectas essa realidade. Na verdade quem decide aquilo que realmente queres ou aquilo que sentes e pensas, és tu e ninguém tem esse poder para além de ti. 
Portanto o melhor remédio para o stresse é ouvires o teu corpo e usares o teu poder a teu favor.






orgulho

Dizem que o orgulho é o maior flagelo da humanidade, e eu não tenho muitas dúvidas em relação a isso, basta parar e analisar o que está a acontecer à nossa volta e pelo mundo fora. 
O orgulho esvazia o coração daquilo que é essencial e substitui por sentimentos que nos distanciam de nós e dos outros, traz ódio, vingança, intrigas, rancor, dá origem a desentendimentos e acaba mesmo por destruir.
Um orgulhoso sente superioridade em relação às outras pessoas, sabe sempre tudo, não gosta de contradições e só ele é que tem razão e por isso gosta muito de se rodear de pessoas que o bajulem {que nojo}.
Eu cá acho que quando temos razão não precisamos de mostrar aos outros que a temos, quando esta necessidade vem ao de cima sem que nos seja perguntado, isto é uma manifestação de orgulho, e por isso cuidado porque assim que isso acontecer perderás mais do que ganhas. E para perder seja o que for, que seja por uma boa causa não pela soberba ridícula.
O racismo, a xenofobia, o elitismo são alguns dos comportamentos que se caracterizam pela soberba. Se sentes alguma destas coisas em relação a alguém, o que te aconselho é que evoluas do velhinho homo de neandertal até ao moderno homo sapiens, não custa nada, só estás é um bocadinho atrasado, cerca de 30 mil anos ou mais.



segredos

A mente que se abre a uma nova ideia, jamais voltará ao seu tamanho original - Einstein

Não sei se já conhecem o investigador japonês Masaru Emoto, que descobriu no inicio da década de 90 que os cristais da água apresentavam diversos formatos, dependendo do local onde a água era recolhida. Ao observar tal diferença, Emoto decidiu investigar e aprofundar o estudo sobre os cristais da água.
Então ele utilizou água destilada {considerada água pura} e submeteu a água a determinados pensamentos, músicas, palavras e orações. Num dos recipientes eles expôs a água a todas as palavras, músicas e pensamentos positivos, e num outro o oposto.
Depois submeteu essa água a temperaturas muito baixas, e foi surpreendente o que ele fotografou.
A água que tinha sido exposta a pensamentos e palavras de amor apresentava cristais definidos, brilhantes e bonitos ao contrário da água exposta a pensamentos negativos e a palavras de ódio e de raiva, que apresentava padrões estranhos e disformes.
Emoto, com esta investigação, demonstrou que a força do pensamento e das emoções afectam a realidade física ou seja a estrutura das moléculas da água.
Agora saindo da água pura e entrando um pouco dentro de cada um de nós que somos constituídos por cerca de 70% de água, não achas que todos os nossos pensamentos e emoções transformam as moléculas de água existentes dentro de nós?





casamento



" Há dias que marcam a Alma e a Vida da gente..."  e o dia do meu casamento ficará registado para sempre na minha memória, não posso dizer que é o dia mais feliz da minha vida...seria muito redutor...mas é certamente um dos dias mais felizes. 
Nas vésperas do meu casamento deitei-me cedo, tive um dia cheio, além de ter as últimas coisas para resolver era também o dia de anos da minha irmã, e por isso estava completamente quebradae ainda bem porque assim que caí à cama e nem pestanejei, dormi como se não houvesse amanhã... o dia do meu casamento. 
Dormi tão bem que só acordei cedo porque a minha mãe me foi chamar, e ainda bem senão aqueles pesadelos que tinha tido meses antes tornavam-se realidade {sonhei muitas vezes que entrava na igreja sem o cabelo penteado e sem tempo de me maquilhar}. 
Arranjaram-me o cabelo e maquilharam-me tudo dentro do tempo que tinha calculado, vesti-me com a ajuda da minha madrinha (que foi a minha irmã) e da minha mãe, estava pronta e ainda andava um reboliço lá em casa entre tios, irmãs, sobrinha, pais, primos, cunhados, andavam todos de um lado para o outro a apressarem-se e eu já estava pronta e tranquila à espera do fotografo... 
Tinha uma ideia fixa, contrariar o típico atraso das noivas, talvez por causa dos pesadelos que tinha tido meses antes. 
Saí de Lisboa a caminho de Alenquer, ao som de Mariza... foi uma óptima ideia do meu amigo Tiago, a musica perfeita para relaxar. 
Cheguei atrasada...claro! 
Entrei na Igreja da Aldeia Galega da Merceana, uma Igreja LINDA ao som de Ave Maria! Podia ter sido perfeito, se não fosse a senhora do coro desafinar logo na primeira nota. Não é nada católico e muito menos romântico mas a primeira coisa que pensei foi "raios da mulher que já me estragou o momento"
Mas mesmo as notas mal dadas não acabaram com a minha calma e serenidade, e à medida que ia subindo até ao altar ia ficando ligeiramente nervosa e com o queijo a tremer de emoção. Não chorei e aguentei-me firme e hirta olhando sempre para todos sorrindo e orgulhando-me por ter conseguido reunir as pessoas que queríamos que estivessem no nosso dia. 
Cheguei perto do noivo e é uma cumplicidade enorme, os sorrisos, o carinho, a ternura... dei por mim nas nuvens a olhar para tudo e a sorrir. 
Na quinta foi tudo muito bom {Quinta da Bichinha}, um espaço muito bonito, com requinte, espaços exteriores muito bem cuidados, tranquilidade, boa comida, simpatia, beleza, boa musica {Franjas}, dançamos, divertimos-nos, cantamos, e passamos um grande dia entre família e amigos. 
E hoje, passados 9 anos e analisando as coisas à distância percebo que o mais importante não é ter a festa perfeita. 
Sim tive o vestido que queria, contratamos o fotografo que mais gostámos, casamos numa igreja lindíssima, festejamos na Quinta que sempre idealizamos, tivemos muito boa música e uma lua de mel de sonho. 
Mas tudo isto não teria qualquer valor se eu não tivesse ao meu lado as pessoas que mais amo e que desejo que estejam para sempre ao meu lado, o meu marido e a nossa família querida. 

ideal

Saudar as pessoas com quem nos cruzamos diariamente é uma prática de boa educação, que me ensinaram um dia quando era pequenina e que preservo sempre. Além de ser educado pode vir a salvar vidas. 
Um dia, contaram-me esta história, quando eu indignada explicava que achava inacreditável as pessoas cruzarem-se pela manhã sem muitas vezes se desejarem um bom dia. Bem sei que deve haver gente muito ocupada, tão mas tão ocupada que não há tempo a perder. 
Mas se dizer bom dia é perder tempo, então eu adoro perdê-lo.

"Certo dia, um funcionário ao terminar o turno, foi inspeccionar uma câmara frigorífica. Inexplicavelmente, a porta fechou-se e ele ficou preso dentro da câmara.
Bateu na porta com força, gritou por socorro, mas ninguém o ouviu, todos já tinham saído e era impossível que alguém pudesse ouvi-lo.
Já estava quase há 2 horas preso, debilitado e com uma  temperatura insuportável.
De repente, a porta abriu se e o segurança entrou na câmara resgatando-o com vida.
Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao segurança porque é que ele foi abrir a porta da câmara, se isto não fazia parte das suas funções…
Então ele explicou:  - "Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem daqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao chegar de manhã, e se despede de mim ao sair"
Hoje, pela manhã, ele disse me.  “Bom dia”. Entretanto, não se despediu de mim na hora da saída. Imaginei que algo de errado estava a acontecer. Por isso fui procura-lo."






corpo

Chegas a um ponto da tua vida em que te esbarras contra uma parede como se não visses o caminho que tens pela frente. Então és obrigada a parar para pensar no que andas a fazer contigo e com o teu corpo, a abrires os olhos e a encarar toda a verdade. 
O nosso corpo é extraordinário e envia-nos constantemente sinais a dizer que as coisas não estão bem, mas tu ignoras e achas que é normal sentir falta de energia porque até nessa semana trabalhaste mais, ou que é normal a obstipação pois sempre foste assim.
Não, não é normal. 
O excesso de peso, a falta de energia, e tantos outros problemas que te surgem são a resposta do teu organismo a informar que algo não está bem.
Antes de teres ficado com o peso a mais, sentiste necessidade de comer acima daquilo que realmente precisavas, aquilo que sentias deu-te um estimulo e sem pensares atiras-te a tudo o que te dá mais prazer, como se fosse um miminho a todas as tuas carências, sejam elas quais forem.
Na maioria dos casos, o excesso de peso surge porque não conseguimos controlar esses impulsos e acabamos por ceder vezes sem conta à chamada fome emocional.  
Mas o verdadeiro problema não está só e apenas nos quilinhos a mais, está em todos esses produtos que ingerimos e que aumentam substancialmente a toxicidade no nosso organismo prejudicando a nossa harmonia e consequentemente a nossa estabilidade emocional.

E agora vou deixar uma dica muito interessante que li hoje na revista Calm, coloca as seguintes perguntas na porta do teu frigorífico/despensa:
  • Será que tenho mesmo fome?
  • Ou será que tenho sede?
  • Quero comer porque estou chateada ou triste?
Depois de te fazeres estas perguntas, de teres  bebido um bom copo de água e teres reflectido e respondido com sinceridade vais ver que é mais fácil de fazeres as tuas escolhas. 


Foto: E-Konomista








Hoje as minhas #100 palavras vão para as 3 meninas que um dia tiveram uma ideia e a seguir tiveram a coragem e ousadia de a colocar em prática, e com esta "brincadeira" o bloggers camp vai já na sua 3ª edição.
Quando estes eventos correm muito bem  podem até parecer simples e fáceis de organizar mas na verdade existe todo um trabalho por trás que ninguém vê e que exige muita dedicação, tempo e preocupação com os conteúdos escolhidos. Agradeço à Ana do Infinito mais um à Catarina do Day dreams e à Catarina do Joan of july por este fim de semana inspirador, com conteúdos muitíssimo interessantes, cheio de energia e de pessoas fantásticas, que se não fosse este encontro muito provavelmente nunca as conheceria. 
Uma certeza com que fico depois deste fim de semana, há coisas muita giras a acontecer pela blogosfera, é nacional e é muito bom.







Ontem fui uma das quase 60 mil pessoas que assistiu ao concerto dos Guns N Roses (GN'R). Foi a primeira vez que os vi e foi também o meu primeiro concerto com tanta gente.
Quando chegámos a Algés vimos que o acesso ao túnel (passagem subterrânea) estava completamente bloqueada, comecei a ficar tensa de ver as horas a passarem, o início do concerto estava marcado para as 21h  e só faltavam 45 minutos para começar. Tivemos de achar uma solução rápida, e lá nisso o tuga é bem desenrascado. E se não dá para passar por baixo da linha, então passamos por cima dela, e quando demos por nós, os viadutos tinham sido invadidos por milhares de pessoas.
Conseguimos chegar ao recinto mesmo a horas, e foi uma emoção.
Quase 3 horas de espectáculo com 25 canções entre elas os maiores êxitos de sempre, muita garra e muito rock, de poucas conversas mas muito competente, cantou, encantou e marcou a memória de todos os que assistiram. 
Das coisas que mais gosto quando vejo um artista ao vivo, é que as musicas sejam fieis aos registos em estúdio, e neste sentido foi brilhante. 
Tinha a minha expectativa muito lá em cima porque foi um concerto muito desejado e fiquei mesmo muito contente de ter sido um concerto fantástico e é só por isso que os vou perdoar por não terem tocado "Don't Cry".
Outra das coisas que achei memorável é que a musica dos GN'R é transversal a todas as idades, desde pessoas na faixa etária da banda até malta que ainda não era nascida quando a maioria dos álbuns foram editados, leva a um pensamento e talvez uma certeza, isto não são rumores os GN'R são das melhores bandas de rock de sempre. 





Guns



"We're ready for you, Lisbon..."  - estas foram as primeiras palavras da banda assim que chegaram a Lisboa, e se eles estão preparados para nós eu desde que tenho os bilhetes nas mãos estou preparadissima para eles {portanto à 6 meses}.
Estou a escrever estas #100 palavras pouco antes de sair a caminho do maior concerto desta década. Sim leram bem, desta década, pelo menos para mim até agora e claro aqui em Portugal. Uma das melhores bandas de rock de sempre, para não dizer a melhor, que só estiveram em Portugal apenas uma vez e à 25 anos, e muito provavelmente nunca mais vão voltar.
Sou muito selectiva, não em relação à musica que ouço mas em relação aos concertos que escolho para assistir, nem todos os artistas me conseguem arrastar para o meio de uma multidão, já para não falar no preço de cada bilhete. 
Hoje vou ver o concerto com o maridinho e com uns amigos, e como é tão agradável poder partilhar esta experiência com amigos que já vêm de longa data e que juntos ouvimos a banda nos loucos anos 90, hoje é dia de aplaudir algumas das músicas intemporais e que fazem parte da nossa história.  
Bom e agora vou me por a andar porque como vos contei aqui não quero surpresas nem contratempos, quero chegar cedo e aproveitar para descontrair com os amigos e o maridinho. Das melhores coisas da vida é dividir experiências com quem a gente gosta. 



 


vomitos



Tenho mesmo de falar sobre isto. Amor próprio excessivo, interesse quase que exclusivo nas próprias necessidades e desprezo pelas necessidades dos outros, tudo isto é capaz de tirar a paciência a um santo, e eu não sou santa, sou apenas intolerante a estas coisas. Só para tentarem perceber melhor, o egoísta está para mim assim como o glúten está para um celíaco, não pode haver contacto porque não se consegue digerir.
Bolas somos quase 8 mil milhões de gente e ainda nos damos ao luxo de olhar só para o nosso umbigo e acharmos que somos a última coca-cola no deserto. 
Bem sei que quem sofre de algum defeito, muitas vezes não se apercebe disso, então vou deixar aqui algumas perguntas para te fazeres, se responderes a todas elas positivamente és um egoísta. Mas não desesperes estás sempre a tempo de mudar, quando te libertares disso vais ver novas oportunidades a aparecerem. E cuidado o egoísmo leva à solidão.

  . Não gostas de fazer favores? É aborrecido e tens mais que fazer na tua vida. 

  . Não dás presentes a ninguém?  Mas adoras receber.

  . Gostas de te aproveitar das necessidades dos outros? Tentas furar filas porque não tens tempo a perder.

  . Tens falta de humildade? Só tu é que fazes tudo bem e só o que tu fazes é que tem interesse.