O melhor e o pior de 2017




Não poderei dizer que 2017 foi o meu ano, encontrei alguns obstáculos, senti muita resistência em determinadas áreas da minha vida e para terminar o ano recebo uma noticia que abalou {e abala} toda a estrutura familiar. Quando alguém que amamos está doente, a família inteira fica "doente".
Mas apesar das adversidades da vida consigo sempre ver o outro lado, e vejo que 2017 foi definitivamente um ano de crescimento pessoal e principalmente espiritual.

O que eu fiz e aprendi com o Ano Velho:

  • Iniciei o meu curso de astrologia {que estou a adorar} e que me fez compreender tantas coisas em mim e nos outros e que me tornou muito mais tolerante. Definitivamente uma viagem de auto-conhecimento.
  • Li "O Poder Sem Limites" do Tony Robbins e eliminei algumas crenças e tornei-me mais forte. Compreender o poder da comunicação e como a nossa mente funciona torna-nos mais poderosos e donos dos nossos pensamentos e atitudes.
  • Ouvi muitas palestras do Augusto Cury e percebi que ser feliz não é apenas valorizar o sorriso nem comemorar o sucesso é também reflectir com as tristezas e aprender lições nos fracassos.
  • Aprendi {e continuo a aprender} a viver o aqui e agora e isso tem me ajudado muito a valorizar aquilo que tenho, aqueles que estão comigo e a gerir as expectativas {seja o que for mas que venha por bem}.
  • Inspirei-me com o "Projecto Felicidade" da Gretchen Rubin que tive conhecimento através do blog da Cláudia The Officinalis e fiz o meu próprio projecto, e pela primeira vez fiz um plano para cada mês do ano, escrevi o que queria acrescentar em mim, reflecti sobre o que é a felicidade, o que realmente me faz feliz e o que fui aprendendo ao longo da vida.
Aconselho-te a parar e a traçares o teu próprio projecto de felicidade, além de ser um plano daquilo que queres concretizar, é também um exercício de auto-conhecimento. E se estás a pensar "sei lá eu o que vou fazer no mês de Junho?", deixa-te de lamurias e põe mãos à obra porque podes rever o teu projecto sempre que achares necessário. Afinal de contas não é a Felicidade aquilo que procuras?

Um 2018 cheio de Saúde e Felicidade


2 comentários:

Rita disse...

Tantas coisas boas a retirar de 2017 - porque todas elas têm a ver com o TEU desenvolvimento pessoal e maneira como te tornaste mais forte e melhor! Um óptimo 2018!

O Melhor Vem a Seguir disse...

Minha querida Rita com ERRE GRANDE, um 2018 cheio de sucessos.
Beijinhos