Dia Da Mulher = A Igualdade De Direitos




Que este dia sirva não só para colocar o batom vermelho, o sapato de salto alto e ir até ao restaurante da moda jantar com as amigas {que faz parte e que eu também gosto}, mas que sirva também para que nunca nos esqueçamos de lutar pelos nossos direitos enquanto mulheres, pela nossa igualdade e dignidade.

Sabiam que são as mulheres que mais sofrem com os seguintes problemas, violência doméstica, tráfico {como se fossem mercadoria}, violação, mutilação genital, casamentos forçados {e que acontecem cedo demais}, mortalidade materna, desigualdade salarial e tantos outros?
Sabiam que 1 em cada 3 mulheres de todo o mundo é vítima de agressões físicas, psicológicas e sexuais, pelo simples facto de ser mulher? Ou que, todos os anos, 15 milhões de meninas e adolescentes são obrigadas a casar, o que dá uma média de 28 meninas por minuto? E têm noção de todos os anos, mais de 5 mil mulheres e raparigas são mortas nos chamados crimes de honra, regra geral cometidos pelos pais, irmãos ou maridos? Ou que 8 mil raparigas estão em risco de sofrer mutilação genital diariamente? Feitas as contas, são três milhões de meninas por ano, leram bem. Por cá, foram registados 80 casos entre 2016 e 2017 . Sabem quantas mulheres da União Europeia viveram situações de assédio sexual a partir dos 15 anos? À volta de 83 milhões, ou seja, qualquer coisa como mais de 50% da população feminina a residir nos 28 Estados-Membros. No que toca ao tráfico humano, sabiam que mais de 70% das vítimas são mulheres e meninas, sendo que 3 em cada 4 são depois alvo de exploração sexual? E que feitas a contas às mulheres assassinadas no mundo, mais de metade foram mortas por homens com quem mantinham relações de intimidade? - Jornal Expresso

Este dia não serve para dizer que somos mais fortes, este dia serve para dizer que somos fortes e que o mundo se tornará num sitio muito melhor se estiver equilibrado e esse equilíbrio só se dará assim que os direitos forem respeitados e se tornarem iguais. 


Sem comentários: