25 de Abril 1974 - para quê?

"Não há regras para ninguém, porque ninguém cumpre as que por acaso há"

 

Trinta e oito anos depois, continuamos neste rectângulo labiríntico, dependentes de políticos e governantes completamente incapazes, e onde procuramos desesperadamente uma saída que parece não existir.

Antes de 25 de Abril de 1974 dependíamos de uma ditadura cujos valores mais importantes nos eram retirados, hoje dependemos de outros tipos de ditadura, desde a ditadura da banca, à ditadura do desemprego, da saúde, da educação, da justiça, da segurança, etc.

Na realidade, em nome da democracia, voltámos a viver numa ditadura porque tudo nos foi permitido inclusive o viver acima das nossas reais possibilidades, vivendo à grande e à francesa com o dinheiro que não era nosso, e por isso nos endividámos, porque “comprámos” casa, carro, electrodomésticos, mobílias, viagens,  etc., e hoje somos incapazes de pagar todas estas contas.

É verdade que a democracia, apesar das suas imperfeições, é preferível a qualquer outro tipo de regime político, mas isto não significa que não analisemos criticamente os aspectos menos positivos do seu funcionamento e os tentemos melhorar.

No Dia da Liberdade, numa espécie de balanço e considerando o triste estado do país em termos económicos, políticos e sociais, não podemos deixar de colocar esta questão:
QUE FIZÉMOS AOS IDEAIS CONQUISTADOS NO 25 DE ABRIL ?


Sem comentários: