Porquê oferecer um bolo fantástico a uma mãe fantástica

/ 00:14




Cruzei-me com a Lídia do LCake num encontro do Bloggers Camp e quando conheci o trabalho que ela fazia fiquei encantada. E nesse momento fiquei com a certeza que iria ser cliente dela.

O que me fez levar a comprar um bolo destes e não comprar os típicos bolos de pastelaria? 
Bom. Ir ao hipermercado comprar um bolo é rápido, simples e económico. Afinal é só sair de casa passar pelo hiper e trazer um qualquer.

Mas eu quero mais. quero magia. quero um toque de sonho. quero encanto. 
É nos pormenores que me inspiro todos os dias. 
E é também com este pormenor que quero fazer os olhos brilharem de alegria. Afinal com um bolo destes é tão fácil fazer alguém feliz.
Hoje é o dia da minha mãe e por isso merece mais do que nunca um bolo super encantado e cheio de magia.











Cruzei-me com a Lídia do LCake num encontro do Bloggers Camp e quando conheci o trabalho que ela fazia fiquei encantada. E nesse momento fiquei com a certeza que iria ser cliente dela.

O que me fez levar a comprar um bolo destes e não comprar os típicos bolos de pastelaria? 
Bom. Ir ao hipermercado comprar um bolo é rápido, simples e económico. Afinal é só sair de casa passar pelo hiper e trazer um qualquer.

Mas eu quero mais. quero magia. quero um toque de sonho. quero encanto. 
É nos pormenores que me inspiro todos os dias. 
E é também com este pormenor que quero fazer os olhos brilharem de alegria. Afinal com um bolo destes é tão fácil fazer alguém feliz.
Hoje é o dia da minha mãe e por isso merece mais do que nunca um bolo super encantado e cheio de magia.







continuar a ler

Coelho


Hoje é o Dia do Livro Português e por este motivo vou partilhar o livro {português} mais recente cá em casa. Comprei-o ontem. Aliás ontem comprei 2 livros do Doutor Pinto Coelho, um para mim e outro para oferecer.
"Chegar novo a velho" é um livro que todos deveríamos ter em casa, desmistifica coisas que sempre pensamos estarem corretas, porque nos fizeram acreditar que era o melhor para a saúde.
Um livro bem sustentado e documentado não só pela vasta experiência do Doutor Pinto Coelho como também por estudos realizados pelo mundo inteiro. Apesar de só o ter comprado ontem, já vou quase no fim, e por ser um livro super interessante já vai na sua 23ª edição.
Como tudo na vida existem Médicos e depois existem os "sapateiros", existem os que se sustentam em estudos e experiência procurando acima de tudo defender a saúde publica e os seus doentes deixando para trás todos os lobbies, e depois existem os outros {os conservadores e mercenários}.
E fico aborrecida por sentir {literalmente} na pele o problema que estes lobbies causam na saúde publica. Recentemente fiz umas análises de rotina e a minha Vitamina D {que afinal não é uma vitamina mas uma hormona} está deficiente, e está provavelmente deficiente a de todas aquelas pessoas que tal como eu não apanham um raio de sol sem se protegerem. Apanho sol frequentemente {adoro sentir o sol} mas normalmente sempre protegida com cremes de proteção solar, até o raio do meu creme de dia tem FPS 15. Muitos médicos, e toda a informação que chega até às nossas casas aconselham-nos a proteger a pele antes de sair de casa. Convencem-nos que o sol é maléfico. Mas tudo isto está longe de ser totalmente verdade.

Vou aprofundar em breve o tema sobre a Vitamina D3 - que afinal é uma Hormona.






Já não via o festival da canção há anos. Em pequena, o festival era quase como o acontecimento televisivo do ano, reunia-se a família toda à volta da televisão para torcer pelas cores da nossa bandeira. Ficava vidrada no quadro das classificações mesmo à espera de ganhar. Nunca ganhamos... E deixei de ficar vidrada.
Nos últimos anos, parecia que os compositores andavam a competir pela liga dos últimos. Ganharam músicas para irem à Eurovisão que não valiam nada, bola, zero.
Este ano dei uma oportunidade e vi a primeira eliminatória, até à música numero 6 achei tudo muito morninho, assim que ouvi "Amar pelos dois" posso dizer que foi amor à primeira nota.
Uma música leve, fresca, com uma letra muito bonita, com uma interpretação sensível, com uns arranjos lindíssimos, enfim uma música com uma qualidade incrível e diferente de tudo o que já foi ao festival. É caso para dizer que os manos Sobral limparam as teias de aranha que havia na composição/interpretação do festival da canção e trouxeram uma lufada de ar fresco.

Quando me manifestei que gostava muito da música muita gente me disse que não era musica de festival e tal. Mas afinal o que é uma música para um festival da canção?

Será que temos de levar sempre as mesmas melodias?
Será que temos de levar músicas popularuchas?
Será que temos de levar sempre letras que contenham Mar e ondas?
Será que temos mesmo de mostrar quem tem os melhores agudos?
Ou será que temos de levar o som da guitarra?

Acredito nesta música da mesma forma que acreditei no Europeu de futebol. Em Maio lá estarei junto da família em frente à televisão, vidrada no quadro das classificações... Tal como antigamente!



casamento






Para mim um casamento distingue-se pelos pormenores, é verdade que menos é mais, e que quem perde um pouquinho mais de tempo a ser criativo arrisca-se a que muita gente não esqueça esse dia tão especial. 
Muitas vezes esses pormenores todos juntos tornam-se caros e saem fora do orçamento de muitos noivos, na minha perspetiva não é preciso gastar rios de dinheiro nestes presentes, eles apenas têm de ser originais e úteis.
Partilho aqui a ideia gira gira do último Casamento que fui, da Ana e do Pedro, uma festa com muito bom gosto e com pormenores deliciosos, e a prenda que a noiva deu às senhoras foi uma caixinha onde se encontrava terra, sementes e um vaso para plantar as sementes de Amor Perfeito. O presente que o Noivo deu aos senhores, foi um envelope com uma raspadinha.
A raspadinha já lá vai, mas foi só hoje que plantei as sementes, e agora é só ir vigiando e regando esta plantinha cheia de amor.
Para quem quer ideias vejam esta página.



Alheira

Eu gosto de qualquer coisa à Brás, seja bacalhau ou outros peixes, frango ou enchidos. É rápido de fazer, fica uma refeição económica e bem saborosa. É verdade que é um prato muito calórico mas {de vez em quando} sabe tão bem.
Esta receita serve 4 doses {depende muito da quantidade que cada um come}.

Ingredientes:

  • 2 alheiras
  • 300 g de batata palha
  • 7 ovos grandes
  • Azeite q.b.
  • 2 dentes de alho
  • 1 cebola média
  • sal q.b.
  • Coentros q.b.

Preparação:

Numa frigideira refogar levemente a cebola e o alho picados, em azeite. Retirar a pele das alheiras e junta-las partidas aos pedaços, deixando cozinhar um pouco. Ir mexendo de forma a ir partindo as alheiras tornando os pedaços cada vez mais pequenos. Adicionar a batata palha e envolver com o preparado de alheira. Deixar cozinhar um pouco de forma a batata palha ir amaciando. À parte bater os ovos e adicionar os coentros picados, envolver o preparado com os ovos e deixar cozinhar um pouco mexendo sempre e sem deixar secar. Por fim,  não interessa a maneira como se serve, seja empratado ou servido numa travessa, o importante mesmo é polvilhar com os coentros picados.

Esta receita foi retirada do blog Bom Garfo

Arroz Tufado


Aveia


Nozes

Maça desidratada

Sementes de abóbora e linhaça

Óleo de Coco

Mistura de mel e óleo de coco

Canela







A Granola é um alimento muito nutritivo, prático, saboroso e que nos faz ficar saciados até à próxima refeição. A sua composição nutricional depende muito dos ingredientes que se escolhe para fazer esta receita. Pode-se comer em forma de barritas, no iogurte e para os dias de asneira em cima de uma bola de gelado. Existem muitos benefícios mas por agora vamos nos focar em 5.

1. Ajuda a emagrecer

Para que isto seja verdade é necessário estar atento à sua composição, ingredientes pouco calóricos, muito rica em fibras, e pobre em açucares e gorduras.
A granola é rica em fibras solúveis, o que quer dizer que essas fibras se misturam com a água formando uma espécie de gel, o que por sua vez aumenta a viscosidade dos alimentos no estômago proporcionando-nos saciedade. Outro beneficio é ajudar na regulação do trânsito intestinal.

2. Ajuda na prevenção do Cancro

Rica em antioxidantes, extremamente importantes na "eliminação" dos radicais livres. 
Os radicais livres são produzidos pelas células e moléculas num processo complexo onde se transformam os nutrientes ingeridos por nós em energia. O problema é que estes radicais livres podem danificar as nossas células saudáveis. Também é verdade que o nosso organismo possui a capacidade de regenerar em 99% estes radicais através de enzimas que o nosso próprio corpo possui, mas prevenindo com alimentos ricos em anti-oxidantes o nosso corpo agradece. 
Por outro lado a granola também é rica em fibras insolúveis, ao contrário das fibras solúveis estas não se misturam com a água e mantém-se intactas até saírem do nosso organismo, têm a capacidade de reter substâncias tóxicas.

3. Ajuda a reduzir o Colesterol

Como vimos no ponto 1 a granola é rica em fibras solúveis. A ligação destas fibras aos ácidos biliares diminui a reabsorção do mau colesterol (LDL) que serão excretadas nas fezes, ou seja diminui a absorção de gordura dos alimentos.

4. Melhora a pele

A granola é rica em vitamina E imprescindível na prevenção do envelhecimento precoce da pele, fortalece também os cabelos e unhas.


5. Aumenta a energia vital

A granola contém quase todos os minerais essenciais para a nossa saúde, magnésio, fosforo, zinco, cobre, manganês, selênio, juntos ajudam a melhorar todo o metabolismo o que leva a um consumo eficiente de energia pelo organismo.



Esta receita é do livro da Drª Iara Rodrigues "Emagreça sem fome" e posso vos dizer que é deliciosa, pouco calórica, em vez de açúcar leva mel, e a gordura utilizada é óleo de coco uma das gorduras mais saudáveis. A receita original tem sementes de girassol em vez de linhaça e tem amêndoas em vez de nozes, substitui apenas porque não tinha esses ingredientes em casa.



Ingredientes:


  • 100 ml de mel
  • 50 ml óleo de coco
  • 2 chávenas de chá de aveia
  • 1 chávena de chá de arroz tufado
  • 1/2 chávena de chá de nozes
  • 1/2 chávena de chá de sementes de abóbora e linhaça
  • 1 chávena de chá de maca desidratada
  • canela q.b.

Modo de Preparação

Preaquecer o forno a 180ºC. Aquecer o mel e o óleo de coco num tacho. Numa tigela grande misturar todos os ingredientes e por fim envolve-los com o preparado de mel e óleo. Espalhar este preparado num tabuleiro que esteja coberto por uma folha de papel vegetal e levar ao forno até alourar, ir mexendo a granola de forma ao tostado ficar homogéneo. Deixar arrefecer e guardar num frasco que vede bem para que a granola fique bem estaladiça. 



















Pico


Pico


Pico


Pico


Pico


Pico


Pico


Pico




Pico


Pico



A ilha do Pico é a segunda maior ilha do arquipélago dos Açores, fica a 8 km da ilha do Faial e a 15 Km da Ilha de S.Jorge e pela sua proximidade torna-se quase que obrigatória visitar as 3 ilhas. Infelizmente não tivemos tempo para visitar S. Jorge e a visita de um dia pelo Pico soube a pouco.
Uma das maiores atrações desta ilha é a própria montanha que lhe deu o nome, há quem se aventure numa subida de quase 4 horas e dizem os que já o fizeram que tem o mais bonito nascer do sol. Este nascer do sol vai ter de ficar para uma outra visita, ai vai vai!
Cada ilha tem a sua própria identidade e no Pico isso é bem evidente, não fosse a cultura da vinha marcar tão bem a paisagem, não passa despercebida pela forma como as vinhas são cultivadas e protegidas. Plantadas em terra que já foi lava e protegidas dos ventos por pequenas paredes que deixam entrar o sol para ajudar na maturação da uva, são hoje classificadas como Património da humanidade pela Unesco.
E uma vez que uma das atividades da ilha é o vinho é obrigatória a visita a uma adega. Escolhemos a adega "A Buraca" fica em S. Roque, fomos muito bem recebidos e foi-nos feita uma visita guiada pelo museu e pela adega e no fim fizemos a prova.
Em Santa Luzia podemos encontrar os "Arcos do Cachorro" que são um conjunto de formações rochosas de origem vulcânica e entre estas formações destaca-se uma que faz-nos lembrar a cabeça de um cachorro.
Os moinhos de vento marcam também a paisagem do Pico, ficam na freguesia de São João e contrastam na perfeição com a paisagem envolvente.
O restaurante que nos foi aconselhado, estava fechado neste dia, para muita pena nossa e ficamos sem provar as suas belas iguarias, mas deixo-vos a indicação dizem que o restaurante "Ancoradouro" é optimo, fica para experimentar no dia que voltar para subir ao pico.
Fizemos a travessia da ilha do Faial para a ilha do Pico logo pela manhã, alugamos carro no Pico e demos a volta por toda a ilha, almoçamos e jantamos no Pico e voltamos para a ilha do Faial no ultimo barco que é por volta das 21h.
Foi um dia muito preenchido mas muito bem passado e que nos deixou uma vontade enorme de um dia voltar a esta ilha.