Queres Casar Comigo?


 
E só por ser o dia dos namorados, hoje vou partilhar uma história que me aconteceu à uns anos atrás, e que de romântica não tem nada...
Na rua onde os meus pais vivem existia uma mercearia, o "Sr. Zé", e ele contratava ajudantes novinhos que vinham da sua terra, uma do interior do país. Ele tinha dedo para escolher, eram sempre os mais inocentes, tímidos e tontinhos lá do sitio. Talvez para os conseguir manipular melhor e pagar menos, talvez também por serem de confiança. What Ever, só sei que eram uns cromos e daqueles bem raros.
E numa certa manhã, estava eu a dormir lindamente, e toca me o telefone, ninguém estava em casa a não ser eu, e como aquele objecto insistia em não parar de tocar fui atender.
Quando pergunto quem era, para minha grande admiração aquele rapaz inocente, tímido e tontinho da mercearia da rua dos meus pais, num jeito muito rápido e nervoso pergunta-me ao telefone "queres casar comigo?" 
Bom, escusado será dizer que levei alguns segundos a processar aquela mensagem, estarei eu ainda a dormir?
A minha resposta foi seca. E mais directa não poderia ser..."Não!
A única conversação que eu tinha tinha tido com aquele rapaz foi: "Olá bom dia, podes me dar um litro de leite...quanto é?" ou "a minha mãe pediu para levares uma bilha de gás". E era isto. As nossas conversas eram apenas sobre géneros alimentícios e afins e de quanto custavam. Podia ter perguntado se queria tomar um café, beber um copo, ir à estufa fria ou ao parque Eduardo VII, mas não ele queria casar assim com uma perfeita desconhecida...
Mais tarde ele saiu da mercearia e não sei o que foi feito desse rapaz, se voltou para a terra ou se ainda anda a fazer pedidos pelo telefone.
Apenas um conselho, se querem casar com alguém, convém conquistar primeiro.

Sem comentários: