100palavraspordia



Eu coro com imensa facilidade, tímida ou não este é um fenómeno biológico que acontece com qualquer um. Podemos corar perante as mais variadas situações, por saber que alguém está à espera de uma reacção nossa, por constrangimento, por vergonha, por desconforto ou quando se fica muito aborrecido. Quando sentimos algumas destas situações o sistema nervoso simpático responde de forma involuntária e é então libertada a adrenalina na circulação sanguínea, o que vai fazer com que os vasos sanguíneos da face dilatem, e ao dilatarem ficamos corados.

E então vocês perguntam, porque que só ficamos com a face vermelha e não com o corpo todo? Já que a adrenalina que é a responsável pela dilatação dos vasos é libertada para a corrente sanguínea?

Porque os únicos vasos sanguíneos que reagem à adrenalina são os que se encontram na face e isto é uma reacção que acontece exclusivamente em nós, humanos, Charles Darwin dizia que corar é "a mais peculiar e humana de todas as expressões". 


Especialistas dizem que aceitar a timidez é um bom passo para nos sentirmos melhor e que pessoas que coram revelam responsabilidade, altruísmo e honestidade. Por isso para quem cora como eu vamos fazer disso uma vantagem e um charme.





resiliência


Resiliência é a capacidade de superar obstáculos, problemas e dificuldades conseguindo manter todo o equilíbrio emocional e vendo tudo pelo lado positivo.
Bom, que eu vejo tudo sempre pelo lado positivo, não tenho a menor dúvida, mas se consigo encarar todos os meus obstáculos com todo o controlo emocional, posso apenas dizer que é um grande desafio.
É uma palavra que está na moda, qualquer coisa que corra menos bem, alguém te atira "tens de ser mais resiliente", é um estado que todos desejam chegar, pelo menos os mais inteligentes...

Então agora vê o que tens de trazer na tua bagagem para conseguir alcançar esta capacidade que tantos ambicionam:

 1 . Adaptação
É muito importante ter a flexibilidade de nos adaptarmos aos sítios e às pessoas. O ser sério quando se tem de ser, e ter humor quando se tem de ter. 

 2. Auto-estima
Esta é a capacidade de se valorizar a si mesmo e ter confiança naquilo que se faz. E isto traz-nos um poder individual extraordinário, porque nos faz defender de situações criticas colocando as coisas e as pessoas no seu devido lugar. E por se ser bem resolvido isso faz-nos aceitar as criticas de forma natural e sem ressentimentos.

 3. Visão Positiva/Optimismo
Ver o copo meio cheio, assumir as nossas responsabilidades, ter autonomia nas nossas escolhas e mesmo numa situação menos agradável tentar extrair o lado positivo.

 4. Aprender com a experiência
Com uma visão positiva e optimismo, as situações boas ou más porque passamos ajudam a construir a nossa experiência, ajudando a termos condições para nos adaptarmos facilmente às mudanças que vão acontecendo ao longo da nossa vida. 

 5. Intuição
E por causa dessa experiência que vamos adquirindo ao longo da nossa vida vamos desenvolvendo a nossa intuição que é a mesma coisa que dizer, ter a capacidade de prever alguma coisa.

 6. Confiança
Uma das coisas que nos traz confiança é a nossa estrutura social, família, amigos, trabalho. A existência de pessoas à nossa volta que nos apoiem e incentivem é essencial para o desenvolvimento da nossa confiança.


 Foto: literarebooks

Lua



Em muitas culturas, a lua simboliza a energia feminina. Há quem acredite que existe uma sintonia entre o ciclo da lua e o ciclo menstrual, passamos a equilibrar melhor a nossa energia e ficamos mais conectadas com o nosso corpo e a nossa voz interior. 
Se é ou não verdade, não sei, nunca estive atenta e só recentemente ouvi falar deste assunto, e o certo é que me suscitou alguma curiosidade, fui pesquisar e achei muito curioso partilhar e de despertar, ou não, outras mulheres para este assunto. 
E agora eu pergunto, se a lua tem tanta influência sobre as mares, as plantas, o clima porque é que não terá sobre nós? Será apenas coincidência?
A lua é o corpo celeste que completa o seu ciclo com maior rapidez e que a cada 28 dias perfaz uma volta completa em torno da terra, a cada 7 dias muda de fase, de lua cheia a quarto minguante e de lua nova a quarto crescente, tal como o nosso ciclo mestrual que tem cerca de 28 dias e que também está dividido por 4 fases. 

Lua Nova:
É a capacidade de criar,  é força e facilidade em lidar com tudo na vida. 
A força cria energia e isso trás nos vitalidade. É a melhor altura para iniciar uma dieta.

Lua crescente:
Momento de moderação. É uma fase em que nos mostramos, e que ultrapassamos obstáculos. Uma óptima altura para socializar. 

Lua cheia:
É o momento em que estamos mais ligados ao nosso inconsciente. Estamos mais receptivos e motivados.

Lua Minguante :
Ao contrário da lua cheia, trás pouca vitalidade. Altura introspectiva e de mudança interna. Nesta fase ficamos mais emotivas e sensíveis, em comparação com o ciclo menstrual poderá dizer se que é a altura SPM.

Tudo na natureza é cíclico, as estações do ano, as fases da lua, o ciclo menstrual, e depois há um grande mistério à volta deste tema. 
Se quiserem conhecer um pouco mais sobre este assunto visitem este site.









100palavraspordia


Pela experiência que tenho tido ao longo da minha vida, vejo que muita gente {isto para não dizer toda} se guia pelas aparências, pela impressão à primeira vista. Ao longo de toda a minha experiência vou tentando estar alerta a todos os sinais que determinada pessoa ou situação me passa, de forma a avaliar de forma mais justa possível.
E por ser muito analítica, e isso devo às características com que nasci e também defeito de profissão, quase que posso afirmar que consigo ler pessoas. Sem me aperceber absorvo todos os sinais que mais tarde se ligam na perfeição. Com isto não quer dizer que não erre, até porque errar faz parte da condição humana, mas na maioria das vezes chego lá com muito facilmente. Par isso não é preciso ser um especialista é preciso é estar atento à comunicação não verbal.
A comunicação vai muito além das palavras, há especialistas que afirmam que quando estamos a comunicar apenas 10% é assimilado do que é verbalizado e os restantes 90% é através da linguagem corporal e do tom com que saem as nossas palavras.
Dizem que o olhar é o espelho da alma, e eu também acho, até porque comunicar com eles vai muito além daquilo que muitas vezes queremos. Quando estamos a comunicar e alguém não consiga nos olhar nos olhos pode revelar insegurança ou desonestidade. A forma correcta é encarar as pessoas com o olhar além de nos aproximar, significa também interesse, segurança e honestidade.
Seja com quem for e seja qual for o tipo de comunicação que tenhamos, o importante é que sejamos autênticos e verdadeiros.





100palavraspordia



Porque é que há pessoas que parecem que atraem gente prepotente? 
A prepotência traz desprezo, ignorância e humilhação nas nossas relações, quer sejam elas pessoais ou profissionais. Podemos achar que a culpa está no prepotente mas na verdade temos todo o poder de reverter a situação nas nossas próprias mãos e aprender a impor o limite aos outros.
A prepotência pode causar vários tipos de reacção,  podemos mostra-nos indefesos e deixar que nos agridam, ou podemos nem sequer admitir o conflito e atacamos ou então reagimos da forma mais sensata e impomos os limites.
Impor limites é das coisas mais difíceis de se fazer, nem toda a gente consegue porque é preciso estar muito seguro de si e é necessário não ter medo de ser criticado pelos outros ou de se pensar que se está a ser mal educado.
A prepotência traz discussão não comunicação, e a agressão constante é a única forma que os prepotentes têm para se fazerem entender, o limite existe para ser imposto e é importante para o nosso equilíbrio emocional.
Eu não sou muito tolerante com a prepotência mas como qualquer desafio estou a aprender com lidar melhor com este assunto e a ser mais assertiva. Parece que os assertivos vencem de caras os prepotentes.
E tu como reages à prepotência? 







Tento {nem sempre com êxito} extrair coisas boas de situações que me vão acontecendo, das coisas que vou usufruindo, de tudo um pouco à minha volta, sou daquelas pessoas que vejo o copo meio cheio...
Por conseguinte o melhor que vejo das redes sociais é o facto de podermos acompanhar diariamente aqueles que gostamos e de darmos a eles um pouco de nós. Se pararmos para pensar, hoje em dia temos família, amigos e colegas de trabalho no estrangeiro, uns mais perto e outros tão longe que temos as horas trocadas e que se não fossem estas redes sociais a comunicação dava-se mas de uma forma mais esporádica. Reencontram-se amigos e colegas, divulgam-se associações, ajudam-se pessoas, criam-se eventos e facilita-se toda a comunicação criada para grupos. As marcas aproxima-se mais do cliente e comunica-se quase em tempo real para se solucionar problemas, dá-nos alertas de aniversários para os mais distraídos, trocam-se ideias, receitas, partilha-se musicas e talentos enfim...tantas coisas positivas, e depois vêm os resistentes a esta tecnologia esquecem-se que o problema não está nas redes sociais mas na forma como damos uso a isso, e esse uso é reflectido na forma como cada um de nós comanda a sua vida. Mas cá no fundo acho piada a estes fundamentalistas que não têm nenhuma rede social e que à mínima oportunidade cuscam e comentam através da conta de outra pessoa. Sabem o que é que isto me faz lembrar? A altura em que começaram a chegar os telemóveis, que todos recusavam ter um e nem sequer percebiam a sua necessidade e que hoje em dia não passam sem ele. Eu não passo sem o meu porque gosto das tecnologias que existem para me servir e me facilitar a vida, sempre da forma mais positiva e útil.





Simplifica


Hoje fui até ao lançamento do segundo livro da Rute Caldeira - "Simplifica a tua vida". À um ano atrás, mais ou menos por esta altura, a Rute também lançou um livro, o seu primeiro livro "liberta-te de pensamentos tóxicos", que chegou às minhas mãos através de uma amiga muito querida, que sem se aperceber abriu-me as portas para a espiritualidade.
A espiritualidade é um caminho interior que nos vai despertar para uma nova consciência, é um caminho sem volta, é um conhecimento de nós próprios, é o viver com alma. Há quem confunda espiritualidade com a prática de uma religião, mas não é a mesma coisa. A religião está relacionada com um conjunto de crenças e obrigações que se tem de cumprir, se com nisso houver uma transformação interior que dê um novo sentido à vida, então isso é espiritualidade caso contrário é apenas uma crença ou religião.
Este texto seguinte que vos mostro, vem no primeiro livro da Rute e pertence ao Dalai Lama.

Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde.
E por pensarem ansiosamente no futuro esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem o presente, nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer...e morrem como se nunca tivesse vivido.

E se sentes que vives um pouco neste circulo vicioso e que tens vontade de mudar, de te transformar, então isso é o caminho para a espiritualidade.






estrangeirismos



Se há coisas que me vão aborrecendo cada vez mais, e que por vezes chega a roçar o ridículo, são os estrangeirismos que se colocam pelo meio de um discurso em português. 
Vamos lá ver então. Uma coisa é não haver tradução para português, outra bem diferente é existir todo um vocabulário rico e disponivel na nossa língua e ainda assim querer mostrar que se é mainstream e que se domina toda uma linguagem empresarial, chega muitas vezes a ser prepotente. 
Não sei como vocês fazem mas eu normalmente digo que quero ir a um sitio bonito não digo que quero ir a um site bonito. Bem na verdade até vou quando ando a navegar pela net não quando ando a passear a pé pelas streets. Não sou contra o uso de estrangeirismos, sou sim contra o uso abusivo como é este exemplo desta frase muito amazing:

"O CEO definiu o core business da start-up para medir o know how para elevar a brand equity para dar o feedback  ao chairman, e assumem que vão ter um elevado turn over". 

Depois disto espero não ter stalkers nem haters senão vou ficar muito annoying.





100palavraspordia

Estou a menos de 80% de atingir o meu desafio das #100 palavras por dia, faltam só 78 dias ou se quiserem são para cima de 7800 palavras. 

A palavra é força. É através dela que nos expressamos, pensamos, sonhamos, que nos transformamos naquilo que somos. São extremamente poderosas, para o bem ou para o mal. 
Podem nos fazer rir ou chorar. Podem nos magoar ou curar. 
Comunicamos verbalmente de forma tão intuitiva que até parece simples. Debitar palavras, sim é simples, o que se torna mais complicado é saber usa-las em qualquer circunstância. 
A palavra é tão poderosa que pode manipular e modificar milhões de vidas e a prova disso são os lideres que as sabem usar em qualquer altura de forma a manipular, enganar e muitas vezes destruir. Mas da mesma forma que as palavras dos outros têm repercussões em nós a nossas palavras também têm nos outros e em nós mesmos. Por isso é importante manter um compromisso de usar as palavras com muita sabedoria de forma a potenciar atitudes e comportamentos positivos e de tornar o ambiente à nossa volta num mundo apetecível. Está nas tuas palavras tornares isto num sitio bem melhor.



procrastinação



Procrastinar é a palavra que está na ordem do dia, que por outras palavras é como quem diz,  a arte de deixar para amanhã...o que se podia ter feito hoje.
A pois é, quem é que já não se viu numa situação destas? Deixar para amanhã uma tarefa chata ou até mesmo um assunto que nos assusta? Os prazos começam a apertar e ficamos cheios de stresse e a nos sentir culpados por termos adiado as tarefas. 
Não sou de longe nem de perto a pessoa mais disciplinada do mundo, procrastino algumas vezes, fico irritada com isso, mas nos meus momentos de muita lucidez e inspiração, paro para pensar no melhor que podia fazer e sigo estes três passos. É tal e qual como uma deita, custa só nos primeiros dias.

 1. Identifica o problema
É importante saber exactamente a razão que nos está a fazer adiar a nossa tarefa. Se adiamos por ser só chata, ou se nos trás algum receio e medo. Ao identificar esse problema iremos controlar melhor esse comportamento. 

 2. Faz listas de tarefas
Pode parecer inútil para muita gente mas é uma forma muito eficaz de saber tudo aquilo que está pendente e em que prazos tem de estar resolvido. Quando se terminar uma tarefa marcamos a actividade como finalizada, e quando olhamos para a lista e vimos aquilo que já fizemos, ficamos muito mais motivados para cumprir as restantes actividades e muito menos stressados.

 3. Disciplina-te motivando-te
A disciplina é muito importante em todos os campos da nossa vida, é um caminho cheio de obstáculos por isso é fundamental que sejamos generosos e que nos motivemos porque de outra forma é complicado seguir um rumo e acabamos por desistir. 
Agora imagina que a única pessoa que te pode ajudar a chegar ao fim do teu caminho, foca-se na critica negativa, não é generoso e não compreende as falhas, e penaliza-te em cada passo que dás, achas que isso iria ajudar na tua caminhada? E se essa pessoa és tu mesmo? A única solução é respeitares as tuas limitações, os teus erros, incentivares te para ganhares força para continuar. E quando lá chegares vais ver que o caminho foi bem mais fácil do que parecia.



Medo


O medo é uma emoção resultante da consciência de perigo ou de ameaça. Sentir medo é natural e essencial e trás uma mensagem simples, embora muitas vezes nos possa parecer assustador e paralisante, o medo apenas nos diz para estarmos alerta, que deveremos estar preparados para alguma situação.
Quando o sentimos não temos de ficar apavorados e nem podemos sequer ignorar o que estamos a sentir, temos de tentar perceber o que nos levou até aquela emoção. Se ficarmos apavorados vamos amplificar ainda mais aquilo que sentimos mas também não podemos fingir que não existe porque estaremos a ignorar a causa e a continuar a cometer o mesmo erro que nos levará a sentir novamente o mesmo medo. 
Nem todas as emoções a que chamamos negativas, tais como o medo, são um bicho mau, quando são encaradas elas ajudam-nos a alinhar as agulhas, a resolver assuntos pendentes dentro de nós e a seguir em frente com coragem. 
Só tem coragem quem alguma vez teve medo.


Foto:Blog Amelias




Hoje vou contar-vos uma história que gostei muito de ouvir. Quem é que já não passou por ser julgado ou por julgar alguém que atire a primeira pedra. Olhamos para uma situação e construímos logo uma ideia que sabemos tudo. Por vezes atitudes que para nós podem ser intolerantes para outros têm toda a razão de ser. 



Um Homem que viajava num comboio de luxo e em primeira classe, sentiu-se incomodado  com o comportamento de  2 crianças, que estavam acompanhadas com o seu pai e que estavam absolutamente insuportáveis, saltavam em cima dos bancos, faziam bastante barulho e que se metiam com os passageiros. O homem indignado pelo pai não fazer rigorosamente nada decidiu intervir perguntando - porquê que o Sr. não faz nada para parar estas crianças, não vê que estão a ser insuportáveis?
Então aquele  pai  respondeu: "Acabamos de sair do hospital, onde viram a mãe morrer, se o sr. souber o que lhes dizer eu adorava ter a sua ajuda mas é que eu não sei o que posso fazer e eu próprio não estou em mim."  O homem baixou os olhos e voltou-se a sentar no seu lugar, compreendendo a situação. E aquele barulho e situação que o incomodava tanto e que o fez confrontar aquele pai, agora já não tinha qualquer importância.


Nem sempre quando fazemos julgamentos à primeira vista estamos a ser justos, a importância de sermos tolerantes pode mudar incrivelmente o rumo de uma determinada situação.

Foto:Blog Universal


cresceres


Cresço devagar com toda a humildade,  aprendo com cada erro que faço criando a minha própria experiência, tento viver à frente do meu tempo, respeitando sempre o próximo. Vivo de forma a realizar aquilo com que sempre sonhei... E quando me apercebo que tudo é demasiado difícil torno-me outra vez uma criança.
Não há idade para começar e arriscar, é importante viver sem deixar que as responsabilidades nos tirem o fôlego para que continuemos a nossa caminhada em busca  dos nossos sonhos e desejos. Sei bem que muitos deles não os vamos conseguir realizar, faz parte, mas o essencial é chegar ao fim do nosso caminho e perceber que vivemos aquilo que sonhamos. 

E tu o que queres ser quando cresceres?
Video: Pura Motivação



peso



As nossas dúvidas traem-nos, e fazem-nos perder o bom que frequentemente poderíamos conquistar, por recearmos tentar.
-William Shakespeare


Manter uma dieta é um grande desafio. E quando finalmente dás o primeiro passo para o inicio de {mais} uma viagem pela alimentação saudável, aparecem logo vários "desafia cristos" a convidar-te para um jantar, para um lanche e para uma festa. A seguir dás-te conta que toda a gente decidiu nascer na mesma altura porque os aniversários não param. E depois ficas na luta entre o diabinho e o anjinho. 
Quando já estás naquela fase da dieta onde já passaste aquela parte do "apetece-me devorar tudo", estás safa porque chegas a qualquer festa ou restaurante e nem sequer já te apetece comer tudo o que te aparece pela frente, é como já tivéssemos formatados para fazermos as nossas escolhas saudáveis e sem esforço. Agora se estás no arranque e vais a uma festa a conversa passa a ser "olha que se lixe, começo a dieta amanhã", e quando dás por ti passam-se meses e até anos a adiar uma vida saudável.
Para mim só conseguimos manter uma dieta se mudarmos primeiro o nosso chip. Temos de perceber o que nos faz querer um alimento em detrimento de outro, e se não tenho fome porque é que tenho um desejo incontrolável de doces? O problema da maior parte das pessoas com excesso de peso {onde eu me incluo} é a fome emocional. 
Qualquer erro, incumprimento de algum objectivo, fracasso, tudo isto trás bagagem emocional que depois se reflecte negativamente em nós, uns comem, outros ficam mais estúpidos e outros dão a volta por cima, é aqui que eu me quero focar - dar a volta por cima.
Focando-me nos que comem e que com isso sentem-se deprimidos por terem excesso de peso, essa atitude não nos vai fazer reduzir o peso, pelo contrário, enquanto encararmos o excesso de peso como um fracasso, nunca vamos conseguir emagrecer porque não nos focamos exactamente naquilo que realmente importa, que é o caminho que nos vai fazer dar a volta por cima. 
E qual é esse caminho? {perguntam vocês muito bem}
O caminho é encararmos o excesso de peso como uma tarefa bem sucedida ou seja, as nossas acções levaram-nos a produzir um resultado chamado excesso de peso, ao perceber este mecanismo de produção de resultados depressa conseguiremos mudar o rumo das nossas acções em direcção ao sucesso.
Os vencedores compreendem que quando não conseguem o efeito que desejam, que isso não se trata de um fracasso mas de um feedback. Por isso avalia a tua situação, acerta as agulhas mas acima de tudo nunca desistas.





   


Nroses


Quando em 1991 saiu os CD's  "Use Your Illusion I e II", eu tinha apenas 13 anos e uma grande infantilidade ainda em cima de mim, que por esse motivo não me fez gostar logo dos Guns N'Roses. Mas, ao contrário de mim, tinha uma amiga que os adorava, de tal maneira que tinha todos os CD's, e todos os posters que saiam na revista Bravo {alguém se lembra desta revista?}.
A Pitucha {amiga de infância} e eu éramos inseparáveis, e sempre que estava com ela ouvia quase que obrigatoriamente a banda, naquela altura era um suplicio ouvi-los, uma verdadeira seca. O facto é que ouvi tanto que as músicas se tornaram num hino. Quando isso acontece é tão bom, e como é bom viajar no tempo.
Gosto de rock, mas a verdade são poucas as bandas que me levam a pagar bilhete para as ver. Esta é para mim uma das melhores.

As 10 músicas que eu adoro e que espero ouvir {obrigatoriamente} no passeio marítimo de Algés:

1. Civil war
2. November rain
3. Don't cry
4. You could be mine
5. Paradise city
6. Patience
7. Knockin' on heaven's door
8. Welcome to the jungle
9. Sweet child' o mine
10. Live and let die



A liberdade não é não estarmos presos: é estarmos presos e felizes, às pessoas e às ideias que amamos. Miguel Esteves Cardoso

Quando falamos em liberdade, todos rapidamente dizemos que sim, que somos livres. Mas será que somos mesmo livres? Será que somos quem realmente queremos ser? 
A liberdade é a nossa própria independência, é o poder de ter autonomia, de ser espontâneo, de ter coragem, é o meu ser livre sem prejudicar o próximo. Mas assim que crescemos e adquirimos a capacidade de nos avaliarmos a nós próprios, começamos a desenvolver o medo dos desafios, medo de sermos ridículos, medo do que os outros pensam, medo de ser o que realmente queremos ser e começamos então a viver aprisionados pelas nossas próprias crenças. Depois culpamos tudo à nossa volta, o governo pela falta de dinheiro, os empregos pela falta de tempo, e tudo junto pela falta de oportunidades. 
Mas a oportunidade de sermos livres, começa em nós próprios, sem limites, formatações e preconceitos. 
A cada dia que passa, conheço melhor o mundo que me rodeia e tenho cada vez mais a certeza que o mais importante é viver o aqui e agora, aproveitando cada momento e o melhor de cada dia.

sorrir

Sempre fui uma pessoa de muitos sorrisos, faço-o de forma natural e não só com os lábios, sorrio muitas vezes com a alma também. O sorriso é inato e ninguém aprende propriamente a sorrir pois é uma resposta a um determinado estimulo, a prova disso é que os bebes sorriem desde muito cedo.
Um sorriso expressa alegria, felicidade, gentileza, boa disposição, simpatia, afeição e muitas vezes vale mais do que mil palavras.
Derruba os mais sisudos e é bem capaz de mudar o dia de alguém. Sorrir faz bem à alma e ao coração e ajuda a combater o stress. 
Sorrir trás tanta boa disposição e faz tão bem à saúde que deveríamos todos rir muito mais. 
Para além do bem que faz à saúde, há estudos que apontam para um aumento de produtividade pois quem sorri e tem um bom humor no seu local de trabalho é mais produtivo e eficiente naquilo que faz. Aqui não tenho a menor dúvida. 

Desafio da semana: Parar de franzir a testa e soltar um sorriso. Um sorriso por dia {ou muitos mais} nem sabe o bem que lhe fazia.

Eurovisão


Tenho mesmo de falar disto só mais uma vez. Parabéns à Luísa pela musica extraordinária e ao Salvador pela belíssima interpretação. 
Já falei desta música aquiaqui e aqui e já li tanta coisa bonita e emocionante que acho que pouca coisa mais há a dizer. 
Mas aquilo que quero verdadeiramente chamar a atenção é para o facto de as pessoas só começarem a acreditar verdadeiramente em alguma coisa "made in Portugal"  quando o mundo se começa a manifestar positivamente. Não tem de ser assim quando sabemos que o que fazemos é bom, temos de acreditar e apoiar desde o primeiro minuto, seja na musica, na literatura, no teatro seja em que área for. 
E mesmo depois do Salvador ter feito a diferença, de ter levado uma música pura, cantada da forma mais verdadeira e simples, de ter encantado Portugal, a Europa e o mundo, de ter feito algo de inédito como depois de quase 50 anos de participações ser a primeira vez que se trás um prémio para Portugal e de ter tido a pontuação mais alta de sempre na Eurovisão, aparecem mais uma vez os haters que com crueldade dizem que o Salvador Sobral ganhou porque está doente. 
A mensagem que o Salvador passou só entra no coração de quem deixar, e para isso é preciso ser simples e ter um coração pronto para amar. 




Apesar de ser do Sporting, vejo a comunicação do Benfica muito inteligente positiva e eficaz. Este tipo de linguagem só faz com que os adeptos sintam orgulho no seu clube, não é o meu e fico muito feliz pela mensagem. 
O futebol é um desporto não tem de ser uma batalha e as guerras que se fazem entre clubes nada tem a haver com as instituições, mas sim com pessoas muito mal formadas. 
O futebol tem de ser um encontro de família e amigos, e como desporto que é tem de passar essa mensagem positiva com muito desportivismo, tal como este video exemplifica. 
A Fundação Benfica tem como função combater o abandono e o insucesso escolar, e de uma forma muito inteligente demonstrou que é possível frequentar as "casas" uns dos outros com orgulho nas nossas escolhas e com respeito pelas escolhas dos outros.


ESC

A grande final da Eurovisão é já amanhã e estou muito contente por ser do Sporting, assim enquanto os benfiquistas festejam o campeonato no marquês de pombal, eu vejo descansadamente a grande final da Eurovisão da canção. É a primeira vez em muitos anos que sigo este festival com tanto furor.
Apesar de acreditar muito que é desta vez que fazemos história e que vamos ganhar a Eurovisão, também sei que os malabarismos, mulheres com vestidos com pouco pano, pombas que saem do rabo de uma senhora e animais em palco podem causar muita admiração e muito encanto entre o publico.
Portugal vai ser o 11º  país a pisar o palco nesta grande final e eu só espero ver um menino a cantar e encantar uma Europa inteira.
Então passo a dizer como acho que vão ficar os 5 primeiros lugares {ou como adoraria que ficassem}:

1º. Portugal - Salvador Sobral - "Amar pelos dois"
2º. Itália - Francesco Gabbani - "Occidentali's Karma"
3º. Suécia - Robin Bengtsson - "I Can't Go On"
4º. Holanda - OG3NE - "Lights and Shadows"
5º. Bélgica - Blanche - "City Lights"

Podem-me chamar louca e dizer que nunca ficaremos em primeiro lugar, mas na verdade já ganhamos em tudo, pela melodia, composição, interpretação e pela ousadia de efectivamente levar diversidade e não mais do mesmo. 
O video do Salvador foi um dos mais vistos e os comentários chegam de todas as partes do mundo, da Austrália, México, Rússia, Espanha... Uns dizem que se emocionam sempre que ouvem a música, outros que a querem como banda sonora no casamento, e muitos {como eu} que acreditam na vitória.
Até o Google acredita na vitória do Salvador, o Google News Lab mediu as pesquisas e revelou que Portugal é o país mais pesquisado entre todos os países participantes no Festival Eurovisão da canção.

Boa sorte Salvador, e aconteça o que acontecer já ganhamos em tudo!


respiração



A respiração é um processo involuntário que todos dependemos para sobreviver. Uma respiração correcta traz-nos muitos benefícios tanto a nível  fisiológico como emocional. 
A troca gasosa dá-se ao nível do sistema vascular que possui uma bomba, o coração, para distribuir todo o oxigénio e nutrientes que irão alimentar cada célula do nosso corpo, de volta trazem o dióxido de carbono produzido durante os processos celulares. 
Mas a respiração não controla apenas a oxigenação das células, controla também o sistema linfático.

O sistema linfático ao contrário do sistema vascular necessita da contracção muscular e da respiração profunda para fazer com que a linfa se mova através dos vasos linfáticos.

Há quem defina o sistema linfático como sendo "o sistema de esgotos" do nosso corpo pois é através dele que eliminamos as toxinas e o excesso de fluidos, a linfa leva o que está a mais aos respectivos órgãos para serem eliminados. Se o sistema linfático não funciona-se durante 24 horas morreríamos devido ao excesso de fluido à volta das células.
A respiração profunda e o exercício físico vão acelerar o sistema linfático em cerca de quinze vezes mais. Se as tóxicas e os detritos se acumulam no nosso corpo, devido a uma deficiente eliminação, o nosso sistema imunitário estará mais comprometido, levando-nos à ansiedade, stresse e outros tipos de doenças.

Exercício de respiração:

Este exercício deverá ser feito 3 vezes ao dia, com 10 respirações cada: Inspirar em 4 segundos - suster em 16 segundos - expirar em 8 segundos.
Quando estamos a fazer este exercício estamos a fazer uma respiração consciente e quem já o fez sente quase que automaticamente que a nossa mente desacelera e que ficamos mais tranquilos. É uma das razões porque tanta gente gosta de praticar exercício físico porque se sente muita mais tranquila e relaxada devido a todo o processo de respiração.




ideias




Um dia um menino teve a ideia de jogar à bola, hoje ele é o Cristiano Ronaldo. 

Sou uma "ideiota". Que é como quem diz uma menina cheia de ideias. Sou pouco de ideias fixas, e adoro as luminosas.
Uma ideia pode ser um pensamento, um projecto, um plano, uma opinião, um conceito pode ser toda a espécie de representação mental.
Muitas vezes apaixono-me loucamente por algumas das minhas ideias de tal forma que as ponho em prática. E o melhor desta paixão é a satisfação que sentimos quando as concretizamos com sucesso.
O meu marido até tem medo quando lhe falo de alguma ideia nova, porque sabe que a probabilidade de as vir a realizar é enorme, às vezes até eu tenho medo, porque nem sempre sou bem sucedida.  
Conheço algumas pessoas mais focadas nas ideias dos outros do que a desenvolver as suas próprias ideias, também é importante nos inspirarmos nos outros, e até estou rodeada de algumas pessoas inspiradoras, mas é muito mais importante que essa inspiração comece primeiro em nós, porque desta forma damos oportunidade aos nossos sonhos.
Por em prática algumas coisas, mesmo que banais treinam a nossa mente, desenvolvem a nossa criatividade e imaginação, trazem-nos satisfação, tornam-nos mais aventureiros e com isso divertimos-nos muito e somos muito mais felizes.








A equação é simples e sem grande margem para dúvidas:
1 composição magnifica + arranjos lindíssimos + 1 voz de anjo = 1 canção brilhante
Com todo este potencial até seria estranho não passar à final. 
E como foi arrepiante ouvir esta musica deliciosa e em português, a única música desta gala que não foi cantada em inglês.

Foi o único que não cantou no palco principal, cantou no palco secundário rodeado do público, sem bailarinos, nem grandes invenções e com uma singularidade com que já nos habituou, cantou para uma plateia silenciosa e embalada pela melodia.
 
De uma maneira geral as músicas foram mais do mesmo. Houve de tudo, participações divertidas, irritantes, estridentes, e outras que pareciam passagem de modelos,  mas também houve boas participações, para além de "Amar pelos dois" gostei muito da música da Bélgica. A Suécia tem uma música agradável mas falta-lhe ali qualquer coisa, acho que se esqueceram de dizer ao Ken que para ser cantor não basta ter só uma voz bonita...ups.
Vibrei nesta semi-final como antigamente fazia em família
Que esta música seja uma lição. Não é preciso inventar muito, nem ir atrás da multidão quando até achamos que o caminho podia ser diferente. É fazer o que tem de ser feito, sem filtros, com simplicidade, paixão e acima de tudo com verdade naquilo que se faz. Isto não serve só para a música, serve para todas as áreas da nossa vida.




mente  
É a mente que oferece a saúde ou a doença, que oferece a infelicidade ou a felicidade, a riqueza ou a pobreza - Edmundo Spencer


Já sentiram, com certeza,  momentos da vossa vida onde tiveram muito sucesso. Aquilo que fizeram fluiu de uma forma brilhante, seja um jogo, uma apresentação seja o que for. Mas também já sentiram o oposto, onde se esforçaram para atingir o sucesso e onde se falhou, às vezes sem saber muito bem porquê pois até estávamos preparados para tal.

Então qual é a diferença entre estas duas situações? 

Onde está a diferença entre o sucesso e o fracasso?

A diferença está no nosso estado neurofisiológico do momento. 
Há estados que imprimem em nós um grande poder pessoal tais como alegria, confiança, força interior entre muitos outros levando-nos ao sucesso. Mas precisamente do lado oposto estão a insegurança, a ansiedade, o medo ou a frustração, que nos fazem fracassar não nos permitindo atingir os nossos objectivos.
O nosso comportamento é o resultado do estado em que estamos. Mas a maioria dos nossos estados acontecem sem uma ordem consciente. 

E o que é que isto quer dizer? 

É que as pessoas de sucesso conseguem alterar conscientemente o seu estado limitador para um estado cheio de recursos, aumentado o seu poder pessoal e consequentemente o seu sucesso, ao passo que as pessoas que não conseguem atingir os seus objectivos apresentam-se sem recursos ou seja num estado limitador.
Nós temos todos os recursos dentro de nós, o que precisamos de saber é o que usar e em que momentos.

Então o que é que cria um estado?

Um estado está divido em duas partes. A primeira são as nossas representações internas {as nossas crenças, as nossas experiências}, a segunda é como nos expressamos, basicamente o que imaginamos e como imaginamos, o que dizemos e como dizemos, criam consequentemente os comportamentos que temos. 
A representação interna e a fisiologia andam de mãos dadas, de tal forma que quando uma é afectada automaticamente afectará a outra. Um bom exemplo disto é quando estamos para fazer uma apresentação em publico, e começamos a ficar nervosos e ansiosos, e a nossa respiração começa a alterar-se e os nossos pensamentos começam a atropelar-se. Mas basta mudar o pensamento e a respiração acalma, o discurso sai fluido e lógico. 
Este não é um processo fácil mas é fascinante perceber que temos todo o poder dentro de nós, que o podemos utilizar assim que o desejarmos, que podemos ser aquilo que quisermos, e que já não temos de ficar à mercê do que nos aparecer pela frente. 



Mãe

Sinto me orgulhosa por ter a mãe que tenho, lutadora, cheia de energia que nos passou os melhores valores e que acima de tudo nos transmite não só por palavras mas por todas as atitudes que toma, que nos ama incondicionalmente.
Tenho uma boa relação com a minha mãe, fui muito reguila, mas ela sempre me pôs no meu lugar {juntamente com o meu pai}.
Vejo relacionamentos entre mães e filhos muito bons e saudáveis mas também vejo o inverso.
E aí eu pergunto. 
Como é que se pode deixar de falar a uma pessoa que desde o momento em que nascemos abdica de tudo por nós com todo o amor e dedicação? 
Faço esta pergunta porque me indigna ver ingratidão.
E faz-me muito mais confusão por ver que situações destas venham de filhos que também já são pais. 
E muito sinceramente quando isso acontece é porque algo falhou muito seriamente...e pode muito bem voltar a acontecer.
 






100palavraspordia



Eu acredito muito na "Lei do Retorno". Esta lei está relacionada com a causa/efeito, acção/reacção de forma sincronizada.
No universo nada se perde e tudo se transforma, por isso mais cedo ou mais tarde o universo trás-te de volta. Seja bom ou seja mau.
Tenho-me cruzado com muitas pessoas ao longo da minha vida, tenho conhecido pessoas fantásticas, inspiradoras, boa gente, de um coração enorme. 
Também já me cruzei com pessoas muito cruéis, que fizeram coisas {não propriamente a mim}, mas que infelizmente assisti e que me envergonham enquanto ser humano.
O mundo dá muitas voltas, hoje fazemos tudo para estar na mó de cima sem perceber as acções e causas que mais tarde recebemos como reacções e efeitos. 
É preciso crescer, avançar na vida. 
Sem dúvida. 
Mas podemos fazer tudo isto sem pisar nem magoar ninguém.
Podemos fazer tudo isso da forma mais honesta.
Chegue eu onde chegar, que seja com a máxima dignidade possível.

E nunca se esqueçam que recebemos na medida em que nos doamos!





100palavraspordia

Para mim não há dúvida nenhuma que quem faz os sítios são as pessoas, se tens pessoas "boas" os locais por onde passas tornam-se memórias agradáveis, já o contrário não trará nada de bom.
Já trabalhei em empresas onde as pessoas eram assim assim, outras onde deixaram saudades e ainda outras que nem vale a pena o esforço de serem recordadas. 
Actualmente trabalho com um grupo fantástico, onde o ambiente é maioritariamente feminino. E ao contrário de muita gente, não atribuo a culpa do mau ambiente ao facto de existirem muitas mulheres num grupo de trabalho, para mim nem sequer se põe a questão de se ser homem ou mulher, o que muita vezes existe são pessoas mal formadas. E a mal formação não tem sexo, idade nem religião.
Tá claro que neste grupo fantástico existem pessoas menos porreiras, uma ou outra egoísta, algumas sem espírito de equipa mas todas as outras que sobram são tão fixes que abafam tudo o resto.
Ao longo da minha vida tenho-me tentado focar em coisas que realmente interessam, reforçar aquilo que é positivo, e aquilo que não interessa mandar para a reciclagem. Não é um processo fácil e está em crescimento dentro de mim. 
Todos nós somos responsáveis pelo ambiente à nossa volta, uma palavra, um gesto, uma acção e até um olhar podem acalmar ou incendiar. O nosso local de trabalho é onde passamos mais tempo e é importante que não seja tóxico. Nunca esquecer que comportamento gera comportamento.
Gosto muito de uma frase de Goethe que se muitos de nós a colocássemos em prática tudo seria muito mais saudável e feliz, essa frase é mais ou menos assim "Queres viver alegremente, então caminha com dois sacos, um para dar e o outro para receber".

E já agora a inveja e as queixinhas são das piores coisinhas que existem entre colegas, é medíocre, infantil e revela muita falta de personalidade.




trampolim


Eu não gosto de ginásios, andei em alguns {há muito tempo atrás} e definitivamente não tenho paciência para conversas da treta tais como meninas super fit a falarem da sua mega barriga imaginária.
Vá não se sintam ofendidas aquelas pessoas que adoram e acham super divertido, ainda bem para vocês, assim conseguem andar mais na linha do que eu.
E por não gostar de ginásios andei a pesquisar coisas que poderia fazer em casa, que não fosse muito volumoso, que tivesse uma componente muito divertida e que não precisasse de um treino tipo maratona. 
Correr estava completamente fora de questão, odeio correr, nem para um autocarro que passe de 2 em 2 horas quanto mais sair de casa todos os dias para fazer isso.
E um dia esbarrei-me num livro do Tony Robbins em que uma das coisas que ela aconselha por experiência própria, quer a nível de trabalho aeróbico, perda de peso e alivio do stress, é a prática do trampolim. 
Depois fui para a net ver o que as outras pessoas diziam, fiquei entusiasmada e ontem comprei o meu trampolim.
Quando o meu marido chegou a casa, recebi-o literalmente aos saltinhos. Ele nem queria acreditar no que estava a ver, e eu expliquei-lhe que agora já não precisava que ele me tirasse as coisas dos armários mais altos, porque eu já lá consigo chegar. Como vêm existe toda uma vantagem em ter um trampolim em casa, ora vejam:

  • Melhora a coordenação motora e equilíbrio
  • Tonifica os músculos
  • Promove a perda de peso devido ao trabalho aeróbico
  • Melhora o desempenho do sistema cardiovascular e circulação linfática
  • Alivia o stresse e promove o relaxamento muscular e emocional
  • O trampolim tem a vantagem de absorver uma parte do choque, aliviando o impacto nos pés
  • Por ser muito divertido melhora a nossa auto-estima e consequentemente a nossa qualidade de vida

Depois destes benefícios todos estamos prontos para comprar um trampolim e nos divertirmos muito, mas atenção esta modalidade não possui propriamente desvantagens mas como qualquer outra prática de exercício físico tem algumas contra-indicações tais como:
  • Labirintite
  • Problemas nas articulações dos joelhos, tornozelos 
  • Grávidas
  • Pessoas com problemas na coluna
  • Doentes cardíacos
Alguns conselhos úteis na prática do Jump
  • Utilizar ténis confortáveis, planos e sem molas
  • Manter sempre a coluna direita
Algumas curiosidades:
Durante a II Guerra Mundial os trampolins foram usados para treinar a percepção espacial dos pilotos dos caças. E recentemente, os astronautas na NASA treinam com trampolins concluindo que em termos aeróbicos é tão eficaz como a corrida minimizando o impacto.


Foto de Fique em Forma

desafio

Como referi na publicação anterior tenho um outro desafio a decorrer, talvez o mais difícil de todos os desafios que tenho tido. Emagrecer.
Estou a aprender a comer de forma mais saudável, dar ao meu corpo tudo aquilo que ele precisa para funcionar da forma mais equilibrada. Com isto não quero dizer que eu não saiba que comer brócolos é bem melhor que comer batata frita. Aquilo que quero dizer é que aprender a comer de forma mais saudável vai muito mais além de todo o nosso conhecimento acerca do que devemos ou não ingerir, muita da nossa fome é emocional e é aqui que reside todo o nosso problema. Eu sei que todas aquelas pessoas que têm excesso de peso vão compreender exactamente aquilo que estou a dizer.
Cada dia é um dia cheio de tentações e pode ser também cheio de vitórias.
Hoje, por exemplo, na fila para o almoço estava a lutar contra o meu desejo de comer uma bela açorda de marisco, estava a dizer às minhas queridas colegas "não vou comer a açorda porque não posso comer hidratos de carbono vou pedir  uma omelete e vou comer com salada". Naquele momento fiquei tão orgulhosa de mim. Até ao momento em que vejo no tabuleiro de alguém uma fatia de quindin. Estraguei tudo. Acreditem resisti à açorda mas tive de comer o quindim.
É aqui que está o perigo, de nos sentirmos fracos por não resistir. E cada falha nossa traduz-se em menos confiança e tudo o que até ali tínhamos construído perde todo o sentido, e desmorona-se como se de um castelo de cartas se trata-se.
Mas não vou desistir...amanhã é outro dia!






100

Quando vi o desafio da Filipa do blog Deixa Ser, comecei a pensar seriamente em me juntar a ela. 
Basicamente este desafio consiste em escrever 100 palavras por dia durante 100 dias, para saberem tudo sobre o desafio basta irem ao blog da Filipa {que é um blog muito interessante}. 
Ainda pensei duas vezes antes de entrar no desafio das 100 palavras por dia pois não fosse um dia ficar sem palavras para escrever.

Então o que me levou a decidir fazer este desafio?

  • Porque, como mulher que sou, a minha cabeça não pára, penso muito mas escrevo muito pouco daquilo que penso e por isso muitas ideias interessantes perdem-se na multidão dos meus pensamentos

  • Porque quero adquirir bons hábitos e escrever é um deles, como diz a Filipa para adquirir um hábito é preciso repeti-lo durante 21 dias, este vai ser repetido durante 100 dias

  • Porque escrever liberta-nos e desenvolve a nossa criatividade

  • Porque tal como a Filipa, acho que o perfeccionismo não nos deixa andar para a frente, e com este exercício não vai haver tempo nem espaço para muita perfeição, o que sair saiu. 

  • Porque todos os dias temos coisas para contar e partilha

  • Porque um desafio cumprido torna-nos mais seguros e confiantes. E desta vez em vez de tentar surpreender os outros, quero me surpreender a mim

Este dia 1 é certamente o mais fácil de todos. Começar este desafio é fácil. Difícil é manter-se nele todos os dias sem nunca falhar. E tenho mais um desafio a decorrer, mas esse conto-vos amanhã...